Aritmética desagradável do PIB

Paul Krugman

28 de janeiro de 2011 | 14h13

Crescimento do PIB numa taxa anual de 3,2% no quarto trimestre. Bravo! Ou, de fato, não.

O relatório de hoje do PIB coloca o PIB real onde ele estava no quarto trimestre de 2007 (um décimo de 1% acima, mas quem está calculando?). Com base na tendência entre os dois picos anteriores de ciclo de negócios, a economia deveria ter crescido – se tivesse capacidade de crescer – em torno de 2,3% ou 2,4% por ano em todo esse período, de modo que estamos realmente cerca de 7% abaixo de onde deveríamos estar.

E o crescimento está perseguindo um alvo móvel: um crescimento de 3,2% fecha menos de 1 ponto porcentual desse rombo a cada ano.

Portanto, viva! Estamos a caminho de restaurar o pleno emprego por volta do quarto trimestre de 2018.

Por que não estou contente?

Tudo o que sabemos sobre:

ciclocrescimentoempregoPIBtendência

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.