Assistentezinhos ordinários do mundo, uni-vos

Paul Krugman

23 de março de 2010 | 15h41

Pois bem, começa agora a briga pela reforma financeira. Sabemos qual é a posição da liderança republicana: aqueles que pretendem proteger o sistema global contra outra crise são assistentezinhos ordinários que não têm o direito de ditar regras a doutos e honrados banqueiros como aqueles que, bem, deixaram a economia mundial de joelhos. Barney Frank distribuiu broches aos seus assistentes:

punkstaffer.jpg

Fonte: Think Progress

E eis aqui algo que ainda tenho de me lembrar: os assistentezinhos ordinários não têm nada a ver com o seguinte:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.