As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Trabalho com carteira assinada no setor privado tem a primeira queda desde 2003

Na média de janeiro a julho, 11,494 milhões de trabalhadores das seis principais regiões metropolitanas tinham emprego formal no setor privado; em 2014, eram 11,709 milhões

Luiz Guilherme Gerbelli

20 de agosto de 2015 | 15h08

Num claro sinal da piora do emprego, a quantidade de brasileiros registrados com carteira de trabalhado no setor privado teve a primeira queda desde 2003, segundo a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) divulgada nesta quinta-feira, 20.

Na média de janeiro a julho, 11,494 milhões de trabalhadores das seis principais regiões metropolitanas do País (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Porto Alegre) estavam no setor privado com carteira de trabalhado assinada. No mesmo período de 2014, eram 11,709 milhões.

A quantidade de brasileiros formais do setor privado sempre cresceu nos sete primeiros meses de cada ano desde o início da série histórica.

 

A perda de fôlego da carteira de trabalho também fica evidente quando se analisa o porcentual de trabalhadores registrados na iniciativa privada em relação ao total da população ocupada do País. Em julho, pela primeira vez desde junho de 2013, essa fatia ficou abaixo de 50%.

 

 

Tendências: