Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Anac aprova fusão de Azul e Trip

marinagazzoni

21 de outubro de 2013 | 15h40

A Azul e a Trip receberam o aval da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar como uma empresa só. As duas empresas anunciaram a fusão em maio de 2012 e o negócio foi autorizado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em março deste ano.

Com a autorização da Anac, as duas empresas passarão a ter um único Certificado de Operador Aéreo (COA), um documento que permite que uma empresa aérea faça voos regulares.

Azul e Trip já tinham frota e malha integrada e usavam a mesma marca – o nome Azul.  Embora para o cliente parecesse que elas funcionavam como uma única empresa, Azul e Trip eram duas companhias aéreas para a Anac. Ou seja, um piloto da Azul, por exemplo, não podia comandar uma aeronave registrada na Anac como frota da Trip. Então, na prática, a empresa tinha de ter duas escalas de pilotos, o que reduz a sua eficiência.

A unificação do COA é considerado pelo mercado um dos últimos passos para completar a fusão de companhias aéreas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: