China Eastern compra 80 jatos 737 da Boeing
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

China Eastern compra 80 jatos 737 da Boeing

Compra no valor de US$ 7,4 bilhões é mais um exemplo de como as companhias aéreas chinesas estão expandindo suas frotas para lidar com o rápido crescimento da demanda por viagens aéreas no país

Cley Scholz

13 de junho de 2014 | 12h13

 

Modelo 737 Max da Boeing vai reforçar a frota da China Eastern (Foto:Divulgação)

SÃO PAULO – A China Eastern Airlines anunciou nesta nesta sexta-feira, 13,  que comprará 80 jatos de um só corredor da Boeing, incluindo a nova versão 737 Max, em meio a uma onda de compras de aviões chineses da fabricante de aviões norte-americana e de sua rival europeia Airbus Group.

A companhia aérea está comprando 60 dos 737 jatos Max que estão sendo produzidos, com novos motores, e 20 do modelo atual 737, com as entregas previstas para a partir de 2016, disse um executivo da China Eastern que não quis ser identificado. A empresa ainda não decidiu qual versão do 737 Max irá adquirir e pode escolher algum dos modelos maiores, como o 737 Max 9.

Pelos preços de lista de produtos, a encomenda custaria US$ 7,4 bilhões, mas grandes compradores normalmente obtêm grandes descontos, de acordo com um comunicado da aérea chinesa. A Boeing, com sede em Chicago, também receberá 15 737-300 e cinco 757 antigos da companhia aérea em troca, disse que a China Eastern.

O mais recente acordo ocorre após um anúncio no mês passado da China Southern Airlines que comprará um total de 80 A320 da Airbus, com um valor de lista de até US$ 9,33 bilhões.

Companhias aéreas chinesas estão expandindo suas redes para lidar com o rápido crescimento da demanda por viagens aéreas no país. Elas também estão acelerando a aposentadoria dos aviões mais velhos e menos eficientes em termos de uso de combustível para reduzir custos operacionais. Agências internacionais

Tudo o que sabemos sobre:

Boeing

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.