Gol vende um terço das passagens para Miami com milhas

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Gol vende um terço das passagens para Miami com milhas

Empresa lançou voos para Miami em 2012 de Guarulhos e do Galeão e, em julho, adicionou um novo voo a partir de Viracopos para a cidade americana

marinagazzoni

15 de setembro de 2014 | 05h39

Os voos da Gol para Miami tem, em média, 30% dos seus assentos ocupados por pessoas que compraram a passagem com milhas do Smiles e outros 70% por clientes que pagaram o voo em dinheiro.

A informação foi encaminha pela empresa ao Estado em resposta às críticas feitas pelo empresário David Neeleman, fundador da Azul, que disse que o voo da Gol só servia para atender o programa de fidelidade da empresa, o Smiles. Gol e Azul concorrerão na rota Miami-Viracopos a partir de dezembro, quando a Azul lança o serviço..

C

Gol faz voos internacionais há dez anos e para os EUA desde 2012

O voo da Gol para Miami foi lançado em 2012, a partir dos aeroportos de Guarulhos e do Galeão, e ampliado para Viracopos em julho deste ano.A empresa tem frota padronizada e usa para voar aos EUA o Boeing 737-800, que também faz voos nacionais. O avião não tem autonomia para voar diretamente até os EUA e, portanto, o voo tem escala em Santo Domingo, na República Dominicana.

A companhia também ressaltou que voa do Brasil com destino ao Aeroporto Internacional de Miami, segundo ela, o preferido entre os brasileiros. O voo da Azul irá até o aeroporto de Fort Laudardale, a cerca de 40 Km de Miami.

“A rota da Gol tem grande aceitação entre seus clientes, não só pelo conforto, serviço oferecido, como também pela comodidade do aeroporto de destino em Miami e pelas melhores tarifas do mercado.

A Gol disse também que o índice de ocupação dos seus voos para os Estados Unidos é de 80%, um dos mais altos entre as rotas internacionais feitas a partir do Brasil.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: