Malaysia cancela voos, mas nega onda de desistências de passageiros

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Malaysia cancela voos, mas nega onda de desistências de passageiros

Companhia desmente que esteja enfrentando grande número pedidos de reembolso de bilhetes após segundo acidente com aviões da companhia em menos de cinco meses

nayarasampaio

23 de julho de 2014 | 11h24

Avião da Malaysia: empresa nega onda de cancelamentos (Foto:Divulgação)

A Malaysia Airlines garantiu nesta quarta-feira, 23, que as vendas de bilhetes aéreos não estão sendo abaladas após a segunda tragédia com aviões da companhia em menos de cinco meses.

Mas os cancelamentos de voos da empresa tem sido frequente nas últimas semanas. Na terça, 22, a companhia deixou de fazer 16 dos 164 voos programados para sair de Kuala Lumpur, de acordo com o site do aeroporto da cidade.

A empresa garantiu que os cancelamento são “bastante normais” durante o Ramadã, mês sagrado para os muçulmanos.

Segundo a empresa, a queda do MH17 na Ucrânia com 298 mortos não provocou uma onda de cancelamentos de bilhetes aéreos e nem aumentou pedidos de reembolso.

A companhia aérea ofereceu reembolso total para os passageiros que já tinham bilhetes para voos programados até o final do ano após o acidente da última quinta-feira.

Os passageiros que adquiriram bilhetes da companhia têm até esta quinta, 24, para decidir se desejam cancelar os seus bilhetes e ter o valor restituído.

Em resposta a uma reportagem do Wall Street Journal sobre uma onda de desistências, a Malaysia Airlines declarou que não tem notado qualquer aumento anormal de cancelamentos e nem identificou um ‘aumento perceptível dos pedidos de reembolso’. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:

Malaysia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: