As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Anderson Silva conta até dez após ‘beijou, levou’

Cley Scholz

08 de julho de 2013 | 11h24

A derrota de Anderson Silva para Chris Weidman em Las Vegas provocou polêmica. Internautas dizem que ele entregou a luta e muitos se perguntam o que acontecerá com a sua imagem e qual será a reação dos patrocinadores. O técnico do adversário disse que o lutador brasileiro “foi estúpido”.

spider

“Anderson Silva, faltou você respeitar o adversário porque ele também tem dois braços e duas pernas”, escreveu no Facebook o pugilista Esquiva Falcão, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Londres.

O motivo da polêmica é o comportamento de Anderson Silva, que provocou o adversário no ringue e acabou ‘na lona’. Já na apresentação, Anderson encarou o adversário até encostar nariz e lábios no adversário em um estranho beijo.

Justo Anderson Silva, que entre tantos comerciais já estrelou uma campanha de valorização à vida contra provocações e pela paz. O filme chamado ‘Conte até dez’ chama os cidadãos a refletir antes de reagir com violência por impulso diante de provocações.

Anderson Silva conta até dez, contra provocações:

Sem o cinturão de campeão dos médios do Ultimate Fighting Championship (UFC), que era seu há dez anos, o lutador saiu do ringue chorando e reclamando de dor no pé, após 17 vitórias consecutivas. Um comportamento bem diferente do abusado que desrespeitou o adversário no octógono.

A dúvida agora é como fica a imagem pública de quem apareceu em recente pesquisa da Nielsen como o quinto atleta mais admirado do Brasil, atrás apenas das estrelas futebolísticas Neymar, Pelé e os dois Ronaldos.

Anderson é garoto propaganda da Budweiser, Vivo, Nike e várias outras empresas que exploram sua imagem de imbatível, respeito, caráter e disciplina, que fez fama desde que protagonizou a chamada ‘luta do século’ contra Vitor Belfort, em fevereiro de 2011, em Las Vegas.

Em reportagem antes da luta, a revista Forbes analisou que a derrota de Anderson Silva seria benéfica para o UFC. “Um novo campeão injetaria alguma vida em uma categoria que está paralisada. Além disso, uma vitória de Weidman renderia uma imediata revanche, e elas são muito populares”.

Em uma das campanhas da linha de produtos para cuidados com o corpo masculino da Philips, Anderson Silva diz que poderia ser quem ele quisesse: tenor, ator ou artista plástico. As campanhas abaixo mostram que ele vem faturando bem como ator.

As profissões de Anderson Silva, para a Philips:

 

O sonho de Anderson Silva, segundo a Vivo:

Anderson Silva enfrenta Steven Seagal, para a cerveja Budweiser:

Anderson Silva interrompe terremoto na porrada, para a Fox:

Anderson Silva com Ronaldo Fenômeno, para as pilhas Duracell:

Anderson Silva canta ‘Loving You’ para o Burger King:

Anderson Silva encara e tenta beijar consumidor, para a Ford:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.