As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Johnnie Walker ressuscita Bruce Lee

Cley Scholz

16 de julho de 2013 | 11h58

SÃO PAULO – O ator Bruce Lee tornou-se ícone das artes marciais. Estudioso do taoísmo e do budismo, ele defendia que o kung-fu, o jiu-jitsu e todos os outros estilos de artes marciais eram um caminho para tornar a cultura oriental conhecida e respeitada.

Ao longo da carreira como instrutor de luta e depois como ator de cinema e televisão, Lee sempre reforçou a importância da preparação mental e espiritual, que considerava fundamentais para o sucesso do treinamento físico.

Morto em 1973 com edema cerebral aos 33 anos, Bruce Lee retorna agora às telas em um polêmico comercial internacional do uísque Johnnie Walker.

“Tranquilo e infalível como Bruce Lee”, como cantou Caetano Veloso, um clone virtual do ator aparece em cena  recriado com técnicas de computação gráfica para vender a marca de uísque escocês.

brucelee

A produção usou um dublê parecido com o ator e aplicou efeitos de computador para recriar o rosto de Lee em três dimensões, usando fotos e imagens gravadas como referência.

Fãs revoltados dizem que ele não bebia nem saquê, quanto mais uísque, e que a propaganda ofende à sua memória de luta por mentes e corpos saudáveis.

O diretor da campanha se desvia dos golpes e diz que o anúncio é uma metáfora sobre a vida. O clone de Bruce Lee não cita a bebida alcoólica e nem aparece com copo na mão.

O filme intitulado ‘Game Changer’ mostra o astro falando sobre a sua filosofia que pregava: ‘Seja como a água, que passa pelas fendas. Esvazie sua mente, não tenha forma, seja maleável. A água pode fluir, ou pode esmagar’

Tudo o que sabemos sobre:

bebidasBruceJohnnieLeeuísqueWalker

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.