As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Campanhas gêmeas para mudar o mundo

Cley Scholz

29 de julho de 2013 | 00h40

SÃO PAULO – Propagandas são feitas para vender produtos, mas também ideias. Duas campanhas na TV, uma do Itaú e outra da Coca-Cola, com músicas parecidas, vendem mensagem de que é possível mudar o mundo. Naturalmente, vendem também a mensagem de que as duas empresas estão empenhadas em colaborar para que isso aconteça.

O comercial da Coca-Cola diz que câmaras de segurança no mundo mostram pessoas roubando beijos, batedores de carteiras honestos, ataques de amor, gentileza e esperança. “Todo mundo tem razões para acreditar”, diz o texto, que termina com um convite para que o telespectador envie as suas razões com a palavra-chave #todomundo.

O comercial do Itaú faz parte de uma campanha iniciada em março para reforçar ações da marca a favor da sustentabilidade e incentivar atitudes positivas. Com imagens projetos sociais do banco como o incentivo às bicicletas em São Paulo, campanhas de educação financeira e incentivo à cultura, o filme destaca a palavra-chave #issomudaomundo.

A música “Give a Little Bit”, sucesso do Supertramp usado pela Coca-Cola, diz frases como “há tanto que nós precisamos compartilhar, mostre um sorriso e prove que você se importa… veja o homem com olhos solitários, pegue a mão dele e terá uma surpresa, agora é a hora que temos para compartilhar…”
Versão original em inglês vista mais de 6,7 milhões de vezes em 12 meses:

A música do anúncio do Itaú, ‘Change the World‘, é um sucesso de Eric Clapton dos anos 90 e foi interpretada no comercial por Blubell Sim. A letra diz frases como: “Se eu pudesse alcançar as estrelas, pegaria uma para você fazê-la brilhar no meu coração, para você ver a verdade… se eu pudesse mudar o mundo, eu seria o raio de sol em seu universo, você pensaria que meu amor realmente é algo bom, querida, se eu pudesse mudar o mundo…”

Tudo o que sabemos sobre:

coca-ColaItaú

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.