Comercial de chocolate que mostra mães dizendo não aos filhos causa polêmica
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Comercial de chocolate que mostra mães dizendo não aos filhos causa polêmica

Empresa afirma que o anúncio do chocolate Baton foi baseado em pesquisas sobre mães modernas preocupadas em estabelecer limites ao comportamento das crianças, mas filósofo da USP considera a mensagem "a negação completa da pedagogia, da ética e da psicologia"

Cley Scholz

26 de junho de 2014 | 12h02

“Mães dizem sempre não, mas também podem sizer sim”, diz comercial

SÃO PAULO – O novo comercial do chocolate Baton, da marca Garoto, recebeu críticas na internet por parte  de pessoas que o consideram antipedagógico. A propaganda mostra que as mães dizem ‘não’ o tempo todo para as crianças e conclui com a afirmação de que ‘as vezes, elas podem dizer sim’, ou seja, dar um chocolate.


O professor de ética e filosofia política da Faculdade de Filosofia da USP, Renato Janine Ribeiro, publicou no Facebook que considera o comercial “a negação completa da pedagogia, da ética, da psicologia, de TUDO!”.

Mais de 200 internautas comentaram, e alguns deles relembraram outros comerciais antigos que também mostram crianças pedindo o chocolate em troca de favores.

O professor Evandro Vieira Ouriques, do Centro de Psicopolítica e Gestão Mental da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em análise sobre o tema, compartilhado por Renato Janine, considera que a figura da mãe, no comercial, torna-se “o lugar do Não, impedindo brincadeiras ou experiências de vida”.

“Todos estes Nãos são contrapostos a apenas Um Sim. O de, pela Mãe, dar um Baton, e pela Criança, de comer Baton”, analisa Ourives.

Procurada pela reportagem, a Garoto comentou as críticas dizendo que o novo filme publicitário do chocolate Baton “busca ilustrar situações do dia a dia de mães e filhos”.

Segundo a empresa, o comercial baseou-se em estudos sobre o comportamento das mães  comprimetidas com a educação dos filhos e destacou a importância de dar limites ao comportamento na infância. A empresa destaca que segue parâmetros éticos e não veicula anúncios em programas infantis.

Veja a íntegra do comunicado da Gatoto sobre as críticas ao comercial do Baton:

“O novo filme publicitário do chocolate Baton, da Garoto, busca ilustrar situações do dia a dia de mães e filhos. Baseou-se em estudos que revelaram um perfil de mãe dedicada e extremamente comprometida em educar filhos responsáveis para viver em sociedade. Por isso, essa mãe destacou a importância que dá à questão dos ‘limites’ e, portanto, à forma de disciplinar. Nesse contexto, o chocolate em porção adequada para a criança e com mais 65% de leite em sua formulação pode ser um aliado da mãe como um reforço positivo aos filhos. Em sua comunicação, a marca fala diretamente com a mãe, pois entende seu papel fundamental na decisão sobre quais produtos oferecer às crianças.

A Garoto possui parâmetros específicos para divulgar seus produtos. Não comunica para crianças e nem veicula peças publicitárias em nenhum programa infantil. Além desse compromisso da empresa, o próprio Código de Defesa do Consumidor (CDC) determina os limites legais para exercício das atividades de comunicação e marketing no Brasil bem como o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (CONAR) estabelece normas rígidas para a publicidade de alimentos, colaborando com a regulamentação do tema.

Assessoria de Imprensa da Chocolates Garoto”
Veja outros comerciais antigos do chocolate Baton:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.