Dupla do Brasil ganha 13 Leões em Cannes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dupla do Brasil ganha 13 Leões em Cannes

Zampa & Zaro, hoje na David Miami, foram premiados em Cannes por ações para o Burger King e a Coca-Cola

Economia & Negócios

02 Julho 2018 | 05h00

Fernando Scheller
ENVIADO ESPECIAL / CANNES

Foi em um programa de estágio, há 11 anos, na Leo Burnett Lisboa, que por acaso se formou uma das duplas de criação mais premiadas no Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade de 2018. Zampa e Zaro são os apelidos que os publicitários Jean Zamprogno e Fernando Pellizzaro ganharam do antigo chefe, que preferiu simplificar para não errar os sobrenomes dos dois. Aos 32 anos, o capixaba Zampa e o paranaense Zaro saíram da Riviera francesa no mês passado carregando nada menos do que 13 Leões, incluindo três de ouro.

Hoje atuando na David Miami – que faz parte do grupo WPP e foi criada pelo brasileiro Anselmo Ramos e pelo argentino Gastón Bigio –, eles receberam os prêmios por quatro trabalhos diferentes e realizados para duas sedes diferentes da agência. A peça mais premiada, com sete Leões ao todo, foi “Essa Coca-Cola é Fanta. E Daí?”, criada para a David São Paulo e que conquistou os jurados ao usar uma frase pejorativa de nova forma, como um convite à aceitação da diversidade.

Os dois publicitários criam juntos – oficialmente Zaro é redator e Zampa, editor de arte, mas as tarefas muitas vezes se confundem –, geralmente trabalham sem briefing e atuam sempre com a intenção de fazer barulho, de virar tópico de conversa nas redes sociais. Foi o que aconteceu com a campanha para a Coca-Cola: ao colocar o refrigerante de laranja dentro de uma lata da “marca-mãe” e distribuí-la aos funcionários da gigante das bebidas no Dia do Orgulho LGBT, a Coca-Cola virou tópico de discussões na imprensa e nas redes sociais.

A partir desse burburinho inicial, a Coca-Cola ampliou o alcance da ação, produzindo uma nova leva de latinhas para entrega a influenciadores. Resultado: a embalagem acabou sendo compartilhada por expoentes da comunidade LGBTQ, como a cantora Pabllo Vittar. Mas, segundo Zampa & Zaro – que assinam assim, com “e comercial” – o grande sinal de aceitação em massa foi quando “Essa Coca é Fanta” virou uma popular fantasia nos bloquinhos de carnaval de São Paulo e do Rio.

Sanduíches. As outras três campanhas do Burger King premiadas foram assinadas pela David Miami – por isso, os Leões entraram na conta dos Estados Unidos. A ação “McMansions”, que recebeu duas pratas e um bronze, foi desenvolvida ao longo de meses, lembram seus criadores, porque envolveu uma cuidadosa estratégica jurídica. Isso porque Zampa & Zaro decidiram investigar um aspecto específico das mansões dos executivos do McDonald’s, rival número um do Burger King: as churrasqueiras.

Com o sinal verde do jurídico da agência para usar apenas imagens públicas, publicadas em sites de revenda de imóveis, os publicitários reuniram fotografias suficientes para mostrar que os altos executivos do McDonald’s usam churrasqueiras nos fins de semana. Assim, tentaram reforçar que até mesmo os líderes da concorrente preferem seus hambúrgueres na grelha, como os do Burger King, e não na chapa, como os do McDonald’s.

Já “Whopper Neutrality” usou a venda do principal sanduíche da cadeia de fast-food para explicar como o fim da neutralidade da rede nos EUA pode permitir que as empresas de telecom cobrem de forma diversa o acesso a diferentes conteúdos na web. No comercial em forma de “pegadinha”, que ganhou uma prata e um bronze em Cannes, os clientes eram informados que, para receber seu lanche mais rapidamente, teriam de pagar um preço mais alto. Uma terceira campanha para a empresa, em que um suposto vendedor de grelhas tentava empurrar o produto a gerentes do McDonald’s, recebeu um bronze.

Trabalho conjunto. Durante os últimos 11 anos, a dupla de criação só não trabalhou junta por um curto período de tempo, quando Zampa foi para Wieden+Kennedy e Zaro atuou na JWT. Antes de chegar à David, eles foram parceiros de criação na Leo Burnett Lisboa, na The Community (de Buenos Aires) e na paulistana Santa Clara.

Agora morando nos Estados Unidos, os dois continuam a fazer planos de seguir com a parceria, mesmo que mudem de rumos profissionais. Agora que Zaro já se casou e Zampa está prestes a fazer o mesmo, as respectivas esposas já foram avisadas que o casamento profissional dos dois será duradouro, até porque negociações salariais em dupla costumam ser mais proveitosas. Por isso, para onde uma família for, a outra certamente irá atrás.