finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nem tudo é o que parece

Cley Scholz

07 de novembro de 2013 | 23h59

SÃO PAULO – A montadora japonesa Honda criou um comercial com efeitos de ilusão de ótica para o lançamento do CR-V 1.6 movido a diesel. As imagens parecem terem sido criadas com efeitos de computação gráfica, mas são resultado de um trabalho artístico com pinturas, efeitos arquitetônicos e técnicas de filmagem.

 

Não é o que parece. O conceito que a montadora busca transmitir é o de que nem tudo é o que parece, e o movimento do veículo sobre as pinturas desmancha a primeira impressão das imagens. A intenção é a de desfazer ideias pré-concebidas em relação aos veículos utilitários esportivos, e mostrar que eles podem ser diferentes do que se imagina. Produzido no México, o carro é vendido no Brasil por preços entre R$ 99 mil e R$ 115 mil.

Para quem ficou curioso sobre a técnica empregada pela agência de publicidade mcgarrybowen, de Londres, o filme abaixo revela os segredos.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Honda

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: