As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nos EUA, líder evangélico incentiva boicote a banco por comercial com lésbicas

Franklin Graham promove boicote ao banco Wells Fargo por propaganda em que casal de mulheres adota uma criança surda

Economia & Negócios

09 de junho de 2015 | 21h29

(Malena Oliveira)

Os ânimos andam à flor da pele quando o assunto é propaganda com casais gays – e não somente no Brasil. Nos Estados Unidos, o líder de uma associação evangélica passou a incentivar o boicote ao banco Wells Fargo após a veiculação de um comercial em que um casal de mulheres adota uma criança surda.

Franklin Graham, líder da Associação Evangelística Billy Graham, publicou um desabafo em sua conta no Facebook no fim de semana e incentivou que seus fiéis fechem as contas no banco.

Veja aqui o comercial do Wells Fargo:


Falando em nome da associação, Graham publicou: “Estamos mudando nossas contas do Wells Fargo para outro banco. E mais: não temos que comprar na Tiffany & Co., existem muitas outras joalherias. Essa é uma das maneiras como nós, cristãos, podemos dizer que temos poder de escolha”, escreveu.

O outro comercial a que o líder se refere, da joalheria Tiffany & Co., traz um casal de homens e foi veiculado no início do ano.

Nesta terça-feira, 9, a vice-presidente do Wells Fargo, Valerie Williams, disse à rede americana CNBC que a repercussão do comercial do banco, veiculado em abril, não poderia ser melhor: “Não fomos ingênuos sobre o que esperar em termos de resposta.”

Eliel Cruz, comentarista do Washington Post, questionou a postura de Graham em um artigo publicado no site do jornal. Ele apontou a ironia no fato de o líder usar o Facebook (o produto de uma empresa abertamente pró-LGBT) para fazer a sua crítica. Ele listou ainda outras 30 companhias que mantêm política semelhante, tais como Google, Starbucks, Amazon, Ford, Pepsi, Oreo, Gap, Nike, Mastercard e Johnson & Johnson.

+++ Tumblr mostra outras empresas que apoiam diversidade sexual

Em uma campanha para o Dia dos Namorados, O Boticário foi duramente criticado por evangélicos ao mostrar casais gays se presenteando com cosméticos da marca em um comercial. O tema teve grande repercussão nas redes sociais e foi explorado também na Parada Gay em São Paulo, no domingo, 7.

Tudo o que sabemos sobre:

casais gays

Tendências: