As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O rinoceronte que dança

Nayara Fraga

02 Fevereiro 2015 | 09h49

Para deixar mais crível o passeio de um rinoceronte pelas ruas de uma cidade grande, a produção do comercial do energético TNT se cercou de cuidados. Primeiro, recorreu à The Mill – uma das maiores produtoras de animação do mundo – para ter o animal desenvolvido em 3D. Segundo, gravou as cenas de um ponto de vista bem subjetivo.

A impressão é de que há alguém observando o rinoceronte o tempo todo, seja de um café ou do outro lado da rua. “É um ponto de vista comum para ver algo incomum”, diz Tomas Salles, diretor de cena da produtora Zohar Cinema.

Estrela do filme, o animal caminha pelas ruas (do bairro Gamboa, no Rio de Janeiro) com fones no ouvido. Ele escuta a música Knock Down, de Alesha Dixon, e dança enquanto anda. Criar esse gingado, aliás, foi um dos maiores desafios para a produtora. Cerca de seis coreografias foram testadas. Isso porque a ideia era fazer o rinoceronte dançar com toda a dureza inerente ao próprio animal, diz Mateus Araújo, da Zohar.

O animal só foi incluído na pós-produção, em computação gráfica. Mas, para ter uma noção melhor do resultado final, um rinoceronte de espuma foi usado na gravação.

O rinoceronte faz as vezes de José Aldo, campeão peso pena do UFC, que aparece no fim do filme. A agência que assina a peça é a Y&R.