Como lidar com uma colega de trabalho ‘gritona’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Como lidar com uma colega de trabalho ‘gritona’

blogs

02 Outubro 2018 | 07h21

Ilustração: Pixabay

The New York Times

A colega que utiliza a estação de trabalho próximo à minha não respeita o fato de trabalhar em um local compartilhado por muitas outras pessoas. Ela está obviamente estressada não só pelo trabalho, mas pelos contínuos telefonemas de seus filhos pré-adolescentes para falar de coisas supérfluas.  Às vezes, minha colega se enfurece e grita com os filhos e tenho até de interromper meu trabalho. Para tentar fugir da gritaria, chego a usar fones de ouvido. Um dia, fui obrigado a sair de meu cubículo  e buscar refúgio num espaço vazio ao lado.  Devo continuar usando essas táticas paliativas? Sinto que a situação está me incomodando a ponto de me ver tomando uma atitude mais radical para não explodir. – Miami Beach

Rob Walker, o ‘workologista’ responde:

De certo modo, a exposição a conversas paralelas é simplesmente um efeito colateral de se trabalhar em cubículos. Às vezes, uma combinação de fones de ouvido e intervalos estratégicos é a melhor solução. Mas há limites, e você não é obrigado a aguentar uma colega gritando com os filhos. Ou, de resto, não é obrigado a aguentar ninguém gritando.

Não sei se seu trabalho inclui falar ao telefone com clientes, vendedores ou contatos em geral. Mas se incluir, mesmo esporadicamente, você pode usar isso a seu favor. Na próxima vez que sua colega começar a gritar, espere um pouco até ela se acalmar (não espere muito, para que ela não finja ignorar  o que você está falando) e, educadamente, diga a ela algo como : “Desculpe-me, sei que suas conversas com a família não me dizem respeito, mas você não imagina como são finas as divisórias aqui. E se você usasse outro espaço para atender ligações pessoais?”.

Ela pode então se dar conta de que talvez todo o escritório venha ouvindo seus destemperos e baixe um pouco a voz. / Tradução de Roberto Muniz