Abertura de vagas para estágio volta a crescer
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Abertura de vagas para estágio volta a crescer

Crise econômica afetou a oferta de novos postos. Entidades registram recuperação em 2018

blogs

02 Dezembro 2018 | 06h20

Letícia Ginak 

Porta de entrada para o mercado de trabalho ou a primeira etapa de um plano de carreira. O estágio é um passo importante para os universitários que buscam a prática para a teoria vista em sala de aula. Porém, de acordo com organizações de recrutamento, desde o agravamento da crise econômica durante os anos de 2015 e 2016, o número de vagas de estágio estava em queda. A recuperação, mesmo que lenta, foi percebida neste ano.

O Centro Integração Empresa-Escola (CIEE) registrou média de 14,5% de crescimento no número de vagas abertas entre janeiro e outubro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. A entidade ainda afirma que o número de contratos assinados cresceu em média 8,28%. Os dados também incluem vagas para aprendiz.

 

 

 

 

“Esse movimento de aumento de vagas tem acontecido desde o início do ano. Consideramos que existem duas temporadas importantes de estágio ao longo do ano. Uma de janeiro a março, e outra nos meses de agosto e setembro. Na primeira, registramos aumento de 35 mil novas vagas de estágio.Na segunda, o aumento foi de 22,5 mil”, diz a gerente de treinamento do Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), Yolanda Brandão. “Depois da grande queda do número de vagas entre 2015 e 2016, estamos retomando patamares de 2014. Entre agosto e setembro de 2014, tivemos 24 mil novas vagas em estágio, por exemplo.”

Segundo projeção do CIEE, devido à conclusão de contratos no fim do ano, entre os meses de dezembro de 2018 a março de 2019 serão geradas 80 mil novas vagas de estágio em todo o País.

No ranking do CIEE, o curso campeão de oportunidades, somando as vagas nos setores público e privado, é o direito, seguido por pedagogia, administração, ciências contábeis e engenharia civil.

“Quando falamos apenas do setor privado, o curso de administração toma a primeira colocação”, pondera o superintendente nacional de operações do CIEE, Marcelo Gallo.

Yolanda pontua que o alto volume de oportunidades para o curso de administração tem relação direta com o número de matriculados. Em pesquisa interna do Nube, o curso corresponde a 16% das vagas.

Na prática. A estudante do oitavo semestre de direito Maria Carolina de Oliveira conseguiu um estágio na área em um escritório na cidade de Bauru (SP), em outubro deste ano.

“Eu penso no estágio como um plano de carreira. É uma oportunidade para crescer e ter novas experiências, além de você ter uma espécie de mentor, que vai te ensinar a prática, já que não exercitamos muito esse lado na faculdade”, acredita a estudante.

Sobre conciliar os estudos com o período em que está no estágio, Maria Carolina diz que a experiência contribui para o desempenho, inclusive nas provas. “Já tenho algumas disciplinas em que simulamos alguns casos no tribunal. O estágio contribui muito.”

Na empresa em que Maria Carolina estagia, há a possibilidade ela ser contratada como auxiliar jurídica ou mesmo advogada após o término do contrato, que tem duração de dois anos.

Bolsa-auxílio. De acordo com Yolanda, a média de remuneração para as vagas de estágio é de R$ 1.125. Existem alguns setores em que ela pode ser mais baixa ou mais alta. “A graduação com a bolsa-auxílio mais alta é agronomia, com o valor de R$ 2.076”, pontua Yolanda.

Como se portar. O diretor de desenvolvimento de pessoas da Associação
Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Brasil), Luiz Edmundo Rosa, listou algumas competências que são fundamentais para quem está à procura de vaga ou acaba de ingressar em um estágio.

Relacionamento. “Grande parte do trabalho hoje é feito em equipe. A capacidade de se relacionar é muito importante.”

Iniciativa.“Estamos vivendo em um ambiente que demanda tanto das pessoas que é muito importante que o estagiário se antecipe e não fique esperando. Ele está nesta posição para aprender, mas é preciso ter disposição para se integrar e contribuir com ideias.”

Respeito. “Um estagiário que é convidado para uma reunião, por exemplo, e se prepara para ela, ele está se respeitando e respeitando os colegas, pois ele mostra que se importa com a situação e se propõe a contribuir com o projeto.”

Assumir o erro. “Quando o estagiário toma conhecimento de que errou, ele precisa assumir isso. A pior saída é ficar se justificando. Isso cansa o interlocutor porque essa atitude não deixa claro se ele está comprometido em melhorar ou mesmo não errar mais. E é importante lembrar que errar é parte do aprender.”