Como se preparar para a aposentadoria (ou para além do mundo corporativo)

Como se preparar para a aposentadoria (ou para além do mundo corporativo)

Profissionais com mais de 50 anos devem tomar as rédeas da carreira para pensar além do mundo corporativo, onde a recolocação profissional é difícil nessa faixa etária

Mórris Litvak

28 de janeiro de 2020 | 10h16

Desde que iniciei o trabalho com a MaturiJobs, há quase cinco anos, além de auxiliar as empresas na contratação de profissionais acima de 50 anos, fazemos a capacitação desses profissionais para ajudá-los a encontrar novos caminhos profissionais. Apesar do crescente interesse das empresas neste assunto, o número de vagas para quem já é um “maturi” ainda é pequeno e por isso nessas capacitações falamos muito sobre as alternativas ao emprego formal, como o trabalho autônomo e as possibilidades de empreendedorismo.

Entretanto, para muitos 50+ que estão nessa fase de busca por um novo caminho profissional as dúvidas são muitas e a maioria deles se sente “no limbo”, de forma que temos trabalhado cada vez mais a questão do autoconhecimento antes de entrar de forma mais prática em novas habilidades e possibilidades.

Isso acontece porque a grande maioria das pessoas não tem nenhum tipo de preparação ou planejamento para esta situação. Ao longo do tempo percebemos que há poucas empresas que fazem o PPA (programa de preparação para aposentadoria), que normalmente é oferecido a um grupo restrito de colaboradores que estão de saída em função da idade/aposentadoria e o foco acaba sendo o planejamento financeiro e a qualidade de vida.

Porém, muitos não participam desses programas pela conotação negativa que acaba tendo no sentido de ser para quem está de saída e ganhando apelidos como “programa para os velhinhos” e afins. Outras empresas oferecem programas de outplacement, por meio de consultorias que focam na recolocação e normalmente restritos a colaboradores no nível de diretoria para cima. Acontece que, dependendo da idade do profissional, a recolocação é quase impossível ou mesmo não é mais desejada no formato tradicional.

Por isso nós criamos um “programa de preparação para a vida profissional fora do mundo corporativo” e auxiliamos organizações a repensarem não só “o quê” mas “como” oferecer esse tipo de auxílio aos seus colaboradores maduros, pois a forma de comunicar faz toda a diferença.

Em uma pesquisa feita em 2018 com membros da comunidade MaturiJobs, descobrimos que 90% das pessoas (50+ em busca de novas oportunidades) não teve esse tipo de preparação em seu último emprego, mas gostariam de ter tido, e ficou clara a diferença que faz para quem passou por um programa como esse: quem não se prepara acaba ficando completamente perdido, o que gera ansiedade e depressão, podendo causar problemas de saúde.

É preciso manter os estudos: aprender, desaprender e reaprender para não ficar para trás. Foto: Pixabay

Portanto, seguem aqui algumas dicas fundamentais para quem já saiu e também para quem está no mundo corporativo:

  1. Pense em outras formas de trabalho – Entenda que a carreira dentro do mundo corporativo não dura para sempre e é bem possível que em algum momento você não queira mais esse modelo de trabalho, mas ainda precise (ou queira) continuar trabalhando. Por isso pesquise sobre empreendedorismo, startups, entenda o que é virar um consultor ou trabalhar como autônomo e comece a explorar estas possibilidades de forma ativa, buscando especialistas e exemplos. Você pode até começar em paralelo ao seu trabalho.
  2. Busque atualização de forma contínua – Pesquise sobre lifelong learning e entenda a importância de fazer sempre novos cursos, conhecer outras áreas e estar sempre antenado às novidades.
  3. Olhe para dentro – Cuide do seu corpo e da sua mente. Faça exercícios e alimente-se bem, mas também busque o autoconhecimento que é chave para entender o que faz sentido nesta fase da vida e assim buscar um caminho profissional que te dê prazer. Espiritualidade, propósito e projeto de vida são alguns dos caminhos que podem ajudar muito.
  4. Faça networking – O relacionamento com pessoas não pode parar nunca. Participe de eventos, tome café com conhecidos, entenda o que eles estão fazendo e apresente-se a possíveis parceiros. Manter sua rede ativa, atualizada e sabendo o que você está fazendo e buscando é fundamental para galgar novos caminhos. Faça isso tanto no mundo virtual como no presencial.
  5. Cuide das finanças – Por fim, o planejamento financeiro é parte essencial desta preparação para uma nova fase da vida que trará incertezas. Ter suas economias em ordem é importante. É preciso entender também que ao sair do mundo corporativo sua renda provavelmente cairá. Repensar o padrão de vida e entender do que é possível abrir mão será uma tarefa árdua, mas necessária. Pensar nisso antes evita muitos problemas depois.

As empresas têm o papel de olhar para seus colaboradores mais maduros e auxiliá-los neste planejamento, mas precisam entender a realidade destas pessoas. Fazendo este trabalho da maneira correta e com o genuíno intuito as organizações reforçam seu employer branding.

Já os profissionais também têm a responsabilidade de buscar ativamente essa preparação e planejarem sua vida profissional pós-corporativa independentemente da empresa, tomando as rédeas da sua carreira e do seu futuro.

* Mórris Litvak é fundador e CEO da MaturiJobs e da MaturiServices (plataformas de recolocação e desenvolvimento profissional para pessoas 50+), graduado e pós-graduado em engenharia de software pela FIAP de São Paulo (morris@maturijobs.com).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: