Curso gratuito para formar mulheres programadoras tem inscrições abertas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Curso gratuito para formar mulheres programadoras tem inscrições abertas

Realizado pela organização Laboratória em vários países, curso de seis meses prepara jovens mulheres para o mercado de trabalho em tecnologia; inscrições para São Paulo vão até 26/1

Mateus Apud

13 de dezembro de 2019 | 19h12

Com o objetivo de diminuir o déficit de vagas na área de TI e a grande desigualdade entre homens e mulheres no mercado, a Laboratória está com inscrições abertas até o dia 26/1 para seu bootcamp de programação exclusivo para mulheres. A organização social peruana não cobra pelo curso, que tem duração de seis meses, e já formou mais de 1.300 programadoras entre Peru, Chile, México e Brasil.

Aqui, são 100 mulheres formadas e 94% delas estão empregadas em empresas de 33 segmentos diferentes. As interessadas em participar da quarta edição do curso não precisam ter experiência em tecnologia, mas devem atender os seguintes requisitos:

  1. Apresentar-se e identificar-se como mulher
  2. Ter 18 anos ou completar 18 anos ao final do bootcamp, em 2020
  3. Ter cursado o Ensino Médio em escola pública ou privada com bolsa integral por critério de renda
  4. Poder estar presente na região central de São Paulo de segunda a sexta (das 13h às 18h) durante os seis meses do curso
  5. Não estar cursando universidade durante o curso, já que a formação requer dedicação integral

Alunas da terceira turma da Laboratória durante aula. Foto: Bruno Nakamura

“Selecionamos em torno de 60 mulheres por turma e elas saem do curso prontas para o mercado de trabalho, sem necessidade de fazer uma graduação depois. Temos alunas com apenas o Ensino Médio e outras que já se formaram em outras áreas e querem mudar de carreira. Muitas delas nunca viram códigos e saem daqui empregadas”, conta a gerente da Laboratória no Brasil, Juliana Facciola.

Com aulas no prédio do IBMEC-SP, que fica próximo à Avenida Paulista, as alunas se tornarão programadoras front-end, com aulas sobre JavaScript, HTML, CSS e UX, entre outras especializações. Como o curso é gratuito, após estarem empregadas, as ex-alunas doam uma contribuição de 12% do salário por até dois anos para que outras mulheres possam ter a mesma oportunidade.

Com inscrições abertas até o dia 26 de janeiro de 2020, o processo seletivo é composto por uma fase online e duas presenciais, que ocorrem em fevereiro e março. Para participar acesse o site da Laboratória.