As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Investir em qualidade de vida faz parte da receita

Claudio Marques

27 Maio 2018 | 06h25

Eliane Sobral/ESPECIAL PARA O ESTADO

A nova geração de executivos que está chegando ao comando das companhias tem pelo menos uma preocupação em comum: cuidar da saúde e dedicar tempo à vida pessoal é tão importante quanto a diversidade de cursos de extensão universitária no currículo ou fluência em outros idiomas. Afinal, qualidade de vida reflete de forma positiva também no dia a dia corporativo. Além de compartilhar desta máxima, eles próprios se esforçam para conciliar a dura rotina do mundo corporativo com atividades físicas, cuidados com a alimentação e tempo aos assuntos pessoais e à família.

Aos 39 anos de idade e há pouco mais de um ano no comando da International Paper, Rodrigo Davoli, tem uma rotina puxada que inclui reuniões, visitas a clientes e às 11 unidades da empresa no Brasil, além de administrar um contingente de 5 mil funcionários e, não raro, administrar crises de última hora. Ainda assim, pelo menos três vezes por semana, no mínimo, o executivo, calça o tênis e sai para correr – sua atividade física favorita.

Davoli é um dos 23 CEOs participantes do programa CEO por Um Dia, promovido globalmente pela Odgers Berndtson e realizado no Brasil em parceria com o jornal O Estado de São Paulo, a PDA International, Machado Meyer Advogados e Centro de Carreiras da FGV Eaesp (http://ceox1dia.com.br/)

Drible na agenda –  José Bosco Silveira Júnior, há quatro anos à frente da americana Terphane no Brasil, não é fã das atividades físicas mas nem por isso, abre mão de tempo de qualidade para a vida pessoal. “Compenso a falta de atividade física com uma boa alimentação e check ups regulares”, diz ele que não abre mão de levar a filha de cinco anos para a escola sempre que está em São Paulo.
Mas quando nem mesmo a boa vontade e disposição são suficientes para acordar mais cedo para cuidar do físico, vale a pena buscar alternativas, como faz o CEO da Oracle, Rodrigo Galvão que, sempre que pode, joga futebol com os colegas da empresa e opta pela bicicleta para ir de casa ao trabalho. “Você não precisa ser workaholic para ser competente. Aliás, saber administrar bem o tempo e equilibrar a vida pessoal e profissional é um grande sinal de competência”, afirma Rodrigo Davoli da International Paper.

Além da preocupação com a qualidade de vida, os três presidentes também têm dicas similares aos universitários que vão participar do programa CEO por Um Dia. “É importante que esses jovens venham com os ouvidos e os olhos bem abertos porque é uma oportunidade única de vivenciar na prática tudo que aprendemos na faculdade”, afirma Davoli, da International Paper. “Não se acanhe em perguntar, em interagir e não esqueça que aí começa a sua carreira. É o começo de um processo de competição que vai durar por toda a vida profissional”, ensina Bosco, da Terphane.
Livre acesso – Além de acompanhar a complexa agenda do presidente, o universitário selecionado a viver essa experiência deve se preparar também para conhecer os principais executivos da companhia que estiver visitando. “É uma oportunidade para fazer contatos com outros executivos e iniciar sua própria network”, sugere Davoli.

Foi o que fez a então estudante Ana Carolina Grandesso, que participou da edição do CEO por Um Dia em 2017 e acompanhou o dia do CEO da Suzano Walter Schalka. “Tive contato com todos os níveis hierárquicos da empresa, dos estagiários aos diretores, e conheci todas as áreas da companhia, coisas que não costumamos ver em programas regulares de estágio. Graças a esse contato, recebi uma proposta de estágio e hoje faço parte da equipe”, diz a engenheira química.

As inscrições para o programa CEO por Um dia vão até o dia 29 de junho no hotsite do programa(http://ceox1dia.com.br/).

Mais conteúdo sobre:

CarreirasCEO x1 Dia