No divã: ‘O novo emprego não está funcionando. Posso pedir demissão?’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

No divã: ‘O novo emprego não está funcionando. Posso pedir demissão?’

Claudio Marques

05 Julho 2018 | 13h12

Ilustração: Gracia Lam/The New York Times–

“Há alguns meses, consegui um novo emprego, logo depois que meu empregador anterior me demitiu repentinamente. Eu estava grata por estar empregada novamente tão depressa — mas rapidamente percebi que este novo trabalho não era para mim. Trabalho em um escritório separado da maioria dos meus colegas de trabalho, os gerentes parecem insatisfeitos com suas situações, a empresa passa por fase de alta rotatividade e o trabalho não me entusiasma. Embora alguns desses desafios tenham sido descritos para mim quando aceitei o trabalho, muitos não foram apresentados.

Dada a forma como fui tratada na minha última empresa, duvidei que voltaria a ser leal a um empregador. Mas estou percebendo que realmente sinto-me mal em deixar uma empresa que me deu uma chance quando estava em uma situação difícil. Parece que eu os estava usando como reserva até encontrar uma oportunidade melhor, e esse não é o tipo de funcionária que quero ser.

Eu acredito que a alta gerência quer me manter e se importa com o meu bem-estar, mas é difícil identificar soluções para os problemas que estou enfrentando. O mercado de trabalho está muito bom agora e eu provavelmente poderia encontrar um emprego em outro lugar.

É aceitável pensar em sair tão cedo?”

Lynn

Rob Walker, o ‘workologista’ responde:

Foto: Unsplash

É certamente aceitável pensar em sair. Às vezes, as coisas não dão certo, e raramente há uma boa razão para ficar em um trabalho do qual você não gosta, por mais tempo do que o necessário. Ainda assim, você pode querer dar um tempo antes de pular – não por lealdade, mas por egoísmo.

Primeiro, deixe de lado qualquer sentimento de culpa por possivelmente desistir. Em última análise, os empregadores têm de tomar decisões finais, como você aprendeu recentemente. E os funcionários têm que fazer o mesmo.

Se este trabalho não é bom para você, e nem é exatamente o que você foi levada a acreditar, você tem todo o direito de seguir em frente sem se sentir mal com isso. Seja profissional e respeitosa e comunique a decisão adequadamente, mas faça o que for melhor para você.

No currículo

É claro que é possível que seus novos chefes fiquem irritados com você – mas eles devem desejar funcionários que queiram trabalhar para eles e não estão apenas tentando evitar que alguém se sinta mal. (Você não perguntou sobre isso, mas ter um período breve de trabalho no seu currículo não é um bom negócio no longo prazo.)

Dito isso, acho que você deveria dar um tempo. É por isso que você precisa ter certeza de que você vai passar de se concentrar no trabalho que está tentando deixar, para se concentrar no trabalho que deseja. Você foi forçada a tomar uma decisão rápida após a dispensa, mas não precisa se apressar agora. Aproveite esse luxo e realmente explore o que está disponível.

É até possível que essa procura de emprego a ajude a descobrir como melhorar sua situação atual e trabalhe com o gerenciamento para refinar o trabalho que você tem.

De qualquer forma, você deve ter tempo para se sentir confiante de que seu próximo passo é realmente um passo à frente.