As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O antigo chefe não ‘desgruda’. O que fazer?

blogs

24 Abril 2018 | 08h24

Ilustração: Gracia Lam/The New York Times

“Sou uma jovem profissional que trabalha para uma instituição sem fins lucrativos. Estou no mesmo local de trabalho há alguns anos e há várias coisas que adoro em relação a isso.

Há alguns meses, no entanto, recebi um novo supervisor. Sempre fui receptiva a críticas construtivas (e recebi avaliações positivas de desempenho). Mas esse supervisor nunca me deu um feedback positivo, assumiu o crédito por projetos que eu liderei e me acompanhou de perto intensamente,  até mesmo inclinando-se sobre meus ombros e criticando meu modo de formatar uma planilha. Quando tentei falar com ele sobre minhas preocupações, ele sugeriu que eu pedisse demissão.

Como o estresse é demais para aturar, decidi mudar para outro emprego na mesma organização. Embora o salário fosse menor, isso me permitiria assistir algumas aulas para reforçar meu currículo – uma situação ideal para mim no momento.

Aqui está o problema. Inicialmente, concordei em ajudar com tarefas menores do meu antigo departamento enquanto procurava minha recolocação. Mas não parece que meu antigo supervisor esteja pesquisando isso com empenho. Eu ainda estou sob muita tensão, como quando trabalhava para ele em tempo integral, mas agora recebo salário menor.

Como faço para estabelecer limites e encorajar a gerência a contratar um substituto sem comprometer minha nova posição, que se ajusta tão bem ao meu cronograma educacional?” – Rose

Rob Walker, o ‘workologista’, responde:

Em retrospecto, você provavelmente percebeu que era um erro fazer uma oferta tão aberta. Teria sido generoso o suficiente sugerir ajudar com certas tarefas por um período especificado. Isso teria dado ao seu antigo supervisor – que parece não ter feito nenhum favor a você – um incentivo mais claro para substituí-la prontamente.

Para dar-lhe um agora, prossiga em duas linhas de ação. Primeiro, comunique o que está acontecendo ao seu supervisor atual. Não faça uma enorme reclamação, apenas seja realista. Você se ofereceu para ajudar seu antigo departamento durante um período de transição para o bem da organização, mas não pode continuar tendo dois trabalhos para sempre e quer se concentrar em fazer o melhor que pode em sua nova função. Seu novo gerente precisa saber que isso está ocorrendo – e, francamente, deveria intervir imediatamente para lidar com o assunto sem mais discussão.

Mas em segundo lugar, você pode estabelecer limites simultaneamente. Na próxima vez em que seu antigo chefe pedir que você faça algo, diga a ele que, embora estivesse feliz em ajudar durante a transição do departamento, agora você deve dar atenção total ao seu novo trabalho.

Você pode tornar isso efetivo de imediato ou estabelecer um prazo concreto em um futuro próximo, mas sua melhor opção seria sugerir: “Farei isso como uma última coisa para você”.

Seja direta sobre tudo isso. Você não está reclamando ou começando uma briga; simplesmente tem o melhor interesse da organização em mente. Seu antigo departamento precisa seguir em frente – e você precisa fazer o seu novo trabalho. / The New York Times