Rotina de CEO tem exercício cedo e reunião até no almoço
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Rotina de CEO tem exercício cedo e reunião até no almoço

Estudantes acordam de madrugada para acompanhar o dia ao lado de executivos de grandes empresas, na quinta edição do programa CEOx1dia no Brasil, da consultoria internacional Odgers Berndtson

Vinícius Passarelli

07 de setembro de 2019 | 17h00

ESPECIAL PARA O ESTADO

O relógio ainda não marcava 6h30 da manhã quando o estudante Caio Tonon, de 23 anos, chegou ao Parque do Povo, na zona oeste de São Paulo, com trajes de esporte e um sorriso no rosto, apesar do frio e da leve chuva na manhã da última segunda-feira, 2. Era o início do seu dia ao lado de Ubirajara Freitas, CEO da Tegra Incorporadora.

“Meu dia começa às 6h da manhã com uma atividade física. O pessoal achou um pouco cedo e eu marquei às 6h30. Demos o azar de estar chovendo e também por ele (o estudante) estar com o joelho contundido. Mas achei que ele tinha que viver a experiência completa”, disse Bira, como é conhecido o executivo da companhia de construção civil, que conta alternar seus exercícios matinais entre corridas no parque, musculação e tênis num clube das redondezas.

O encontro entre Bira e Caio, estudante de engenharia agronômica da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), é um dos muitos que ocorreram nas duas últimas semanas entre 23 jovens universitários e CEOs de grandes empresas no programa CEOx1dia, alguns deles acompanhados pela reportagem.

Às 6h30, Ubirajara Freitas, CEO da Tegra, e o estudante Caio Tonon, no Parque do Povo para fazer exercícios. Foto: Felipe Rau/Estadão

Em sua quinta edição no Brasil, o programa é organizado pela empresa de consultoria corporativa Odgers Berndtson e tem parceria com o Estado. A iniciativa ocorre há mais de dez anos em vários países, como Espanha, Canadá e África do Sul, e um dos objetivos é servir como porta de entrada de jovens talentos nas empresas, após viverem a vida de um CEO por um dia.

“Minha maior curiosidade era saber exatamente como é dividida a rotina do presidente de uma grande empresa. Li em algum lugar que 70% do dia de um CEO é ocupado por reuniões”, disse Caio, que acabou confirmando esse dado na visita. “Tirando o exercício no parque, o dia foi resumido a reuniões, com as mais diferentes áreas, vertentes e importâncias para a empresa, inclusive durante o almoço”, conta o futuro engenheiro, que participou de discussões de importância estratégica ao lado do CEO.

“Ele viveu tudo: começou com a atividade física de manhã, almoçou comigo e pegou um dia típico meu, de reuniões absolutamente estratégicas. Nem poderia ser diferente, já que essas reuniões têm a participação do CEO da empresa”, disse Bira. “Eu não paro para almoçar, eu faço a refeição trabalhando. Então, ele pôde ter uma sensação clara do que é a minha vida.”

A estudante de administração pública da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Geovanna Gurgel, de 22 anos, também começou seu dia de CEO fora da empresa. Mais especificamente na casa da CEO da Faculdade Belas Artes, Patrícia Cardim. Às 7h30, Geovanna acompanhava Patrícia arrumar os filhos para levá-los à escola.

Quarta geração da família à frente da instituição quase centenária – a Belas Artes comemora 94 anos neste ano –, Patrícia começou na empresa organizando arquivos e, 22 anos depois, ocupa o cargo de CEO da instituição que tem 4.500 alunos. “Para mim, o mais difícil foi sair dos bastidores e assumir o posto da figura que representa a imagem da empresa, aquilo que todo mundo vê”, diz ela, que acredita que o fato de ser mulher faz com que seja mais cobrada em relação à sua imagem.

Durante uma reunião com o diretor de marketing, Patrícia pedia a opinião de Geovanna sobre as decisões que precisavam ser tomadas. A estudante respondia à altura e não se intimidava em dar sugestões e questionar sobre os projetos discutidos. “O que mais me surpreendeu foi o quanto ela me deu de abertura durante todo o dia, ela tentava ao máximo explicar o que estava acontecendo e pedir minha opinião”, diz Geovanna.

Tempo para exercícios

Patrícia afirma que sua rotina é sempre imprevisível, sem agenda engessada. No entanto, ressalta que isso não significa não ter tempo para relaxar e cuidar de si mesma. “Nunca passo do meu horário de ir para casa e acordo às 5h30 da manhã para me exercitar. Eu sempre falo que uma agenda militar me dá liberdade. Tenho que cuidar também da minha saúde física. Você para de funcionar quando tem uma dor crônica”, diz a designer, que não desgruda do celular e responde demandas profissionais pelo Whatsapp.

Geovanna, que aproveitou o almoço na cantina da Belas Artes ao lado de Patrícia, destaca como a CEO resolve a rotina num balé diário. “Foi bem interessante ver como a agenda dela se torna imprevisível ao longo do dia e como ela consegue se adaptar para incluir esses novos compromissos.”

Rotina de CEO

Reuniões

Uma atrás da outra, sempre com a presença do CEO, que costuma “encaixar” o almoço numa dessas reuniões.

Imprevisibilidade

Ao longo do dia, novidades surgem aos montes e o CEO tem de adaptar a rotina para atender demandas.

Vida pessoal

Agenda imprevisível no trabalho não pode afetar horários para cuidar da rotina com filhos ou da saúde, com exercícios logo cedo pela manhã.

Tendências: