As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Americanos doam mais a ricos que a pobres, diz pesquisador

Bilionários peferem ajudar instituições de artes a entidades que auxiliam pobres

Carla Miranda

21 de julho de 2010 | 13h16

Os bilionários norte-americanos que fazem doações filantrópicas, ainda que bem intencionados, acabam favorecendo os mais ricos e negligenciando os mais pobres, segundo artigo do pesquisador Pablo Eisenberg, do Instituto de Políticas Públicas de Georgetown, publicado na revita The Chronicle of Philantropy.

Ele observa que os mais ricos destinam suas doações quase sempre a universidades e faculdades, hospitais e entidades ligadas às artes. “Eles raramente fazem grandes doações a grupos de serviços sociais, organizações populares ou entidades com foco nos pobres ou em minorias.”

No entanto, o blog The Wealthy Report ressalva que há exceções: Bill Gates. O fundador da Microsoft, que está tentando convencer os 400 maiores bilionários dos Estados Unidos a doarem ao menos metade da fortuna deles, dedica a maior parte das suas ações filantrópicas à saúde e educação de população pobre.

Leia o artigo no site da Chronicle of Philantropy (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.