carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Brasil fica atrás da China em ranking de direito à propriedade

Esta é a segunda vez que país comunista aparece à frente; Finlândia lidera

Carla Miranda

29 de março de 2012 | 12h16

O Brasil, país em tese capitalista, aparece atrás da China, nação autoproclamada comunista, em um ranking mundial sobre propriedade privada.

A edição de 2012 do Índice Internacional dos Direitos de Propriedade, que classifica 130 países, coloca o Brasil na 62ª posição (duas acima da edição de 2011) e a China na 57ª. Foram estudados 130 países.

Os três que mais respeitam a propriedade são os nórdicos Finlândia, Suécia e Noruega. Os Estados Unidos são apenas o 18º (veja a lista completa aqui).

Classificação

Nesse ranking, os pesquisadores dão nota de 0 a 10 a três itens: ambiente político e legal, direitos de propriedade material e direitos de propriedade intelectual. No caso do Brasil, a média final foi de 5,4 neste ano.

Na comparação com outros países, o item em que o Brasil se sai melhor é o referente aos direitos de propriedade intelectual, que coloca o País na 53ª posição (duas acima do ano passado).

No entanto, foi na questão da propriedade material que o País mais melhorou, passando de 90º lugar para 84º. Em termos de ambiente político e legal, o Brasil subiu do 63º lugar para o 60º.

Esses três grandes itens são divididos em diversos subitens. Entre estes, o País teve melhora mais significativa em “acesso ao crédito” (subiu 17 posições), na “proteção aos direitos de propriedade material” (11) e em “Estado de Direito” (10).

O País desceu, em comparação com outros, nos subitens “estabilidade política” (caiu 5 posições) e “registro de propriedade” (duas).

Brics

Até 2010, o Brasil ainda estava à frente da China. Porém, o país asiático já vinha subindo consistentemente nos últimos anos, até que, em 2011, passou o latino-americano. A nota do Brasil também tem melhorado, mas em ritmo mais lento.

Do grupo de emergentes chamado Brics, a África do Sul lidera, seguida por China, Brasil e Índia (empatados) e por último Rússia.

Veja o ranking completo de 2012

Conheça as notas do Brasil em cada item

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: