As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Brasil tem peso para virar potência mundial, diz Wall Street Journal

Jornal escolhe o País para inaugurar série de reportagens especiais

Carla Miranda

29 de março de 2010 | 09h35

Atualizado às 13h40

Documento

  • the_journal_report_wall_street_journal__.jpg   PDF

Capa do caderno especial: ‘finalmente é amanhã’ (imagem: reprodução)

O diário norte-americano The Wall Street Journal publica nesta segunda-feira um caderno especial sobre o Brasil abrangendo “da sua notável moeda forte e seu explosivo mercado de ações até o ardente debate sobre um astro do futebol [o Ronaldinho Gaúcho]”.

“Para o país do futuro, finalmente é amanhã”, diz a chamada da reportagem principal. “O Brasil virou a esquina e agora é uma nação de peso, ambição e fundamentos econômicos para se tornar uma potência mundial. Mas o país tem enormes desafios que precisa enfrentar até aproveitar integralmente esse potencial.”

CORRUPÇÃO ‘RELATIVAMENTE’ BAIXA
 A reportagem de hoje aponta a corrpção como um desafio no Brasil. Na última quinta-feira, no entanto, o mesmo Wall Street Journal disse que, comparada com China, Índia e Rússia, a corrupção no Brasil é ‘relativamente’ baixa. LEIA

Entre os obstáculos que o Brasil tem a encarar, o jornal cita a corrupção “cravejada” no País, o “crime galopante”, a “infraestrutura em mau estado” e o “ambiente de negócios restritivo (“com um código trabalhista arrancado das cartilhas econômicas de Benito Mussolini”). Ainda há “trabalhos colossais” a serem feitos, diz a reportagem, assinada pelo correspondente Paulo Prada.

Uma das reportagens trata das eleições deste ano e conclui que os brasileiros “querem mais do mesmo”. No plano internacional, o jornal escreve que “de repente”, o que o Brasil fala passa a ter importância no exterior, mas afirma que o País “escorrega no palco global”.

O jornal traz textos, ainda, sobre o projeto de expansão do BTG Pactual (um dos maiores bancos de investimento do País), o crescimento e os desafios da Embraer, a tentativa do governo de resolver os problemas das conexões de internet no País, a dupla de artistas conhecida como Os Gêmeos (veja galeria de imagens), os restaurantes de São Paulo, eventos culturais e dados estatísticos.

O Brasil foi escolhido como o primeiro de uma série de países que serão objetos de reportagens do caderno “The Journal Report”. O objetivo do jornal, diz a “Nota do Editor”, é dar aos leitores “uma compreensão sobre um dos mais vibrantes e importantes lugares do mundo hoje”.

Leia as reportagens especiais do Wall Street Journal sobre o Brasil

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.