As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Buffett chega aos 80 e quer pensar de modo diferente

Ele disse que vai continuar trabalhando pelo menos até os 100 anos

Carla Miranda

31 de agosto de 2010 | 14h10

warren_buffett_reuters_rick_wilking_02052010.JPG
Buffett em reunião com acionistas: parar, só depois dos 100 (foto: Rick Wilking/Reuters)

 

O megainvestidor Warren Buffett, que completou 80 anos ontem (segunda-feira, 30), disse ao site do “Wall Street Journal” que vai continuar trabalhando pelo menos até os 100 anos, mas impôs a si mesmo uma condição: “Terei que aprendera pensar fora da caixa”.

A expressão “pensar fora da caixa”, aqui traduzida ao pé da letra, se refere à ideia de pensar de forma diferente, particular. O “Journal” não disse se essa afirmação de Buffett teve uma continuação – o que significaria mudar o modo de pensar após décadas de investimentos muito bem sucedidos, que lhe renderam o status de guru de muitos milionários?

—-
Siga o Radar Econômico no Twitter: @radar_economia
Acompanhe também o Twitter do E&N: @economia_estado
—-

Recentemente, o megainvestidor tem se engajado em um projeto junto com seu amigo de longa data Bill Gates, fundador da Microsoft. Os dois estão tentando convencer os 400 homens mais ricos dos EUA a doarem no mínimo metade de suas fortunas à filantropia. Buffett já se comprometeu, por escrito, a doar 99% dos seus US$ 47 bilhões – o patrimônio dele segundo a revista Forbes.

Buffett disse, ainda, esperar que Gates lhe avise quando for o momento de se aposentar. Atualmente, o megainvestidor não apresenta sinais de doença grave, segundo o “Journal”, a pesar de adorar hambúrger e Cherry Coke.

Mas já tem gente se candidatando para ocupar o seu lugar, de presidente da Berkshire Hathaway, a empresa de Buffett por meio da qual ele compra participações em outras companhias. O principal candidato é David Sokol, presidente da aérea NetJets.

Leia a notícia no site do Wall Street Journal (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.