Cães mais caros do mundo custam R$ 7 milhões na China

seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cães mais caros do mundo custam R$ 7 milhões na China

Quantia gasta por cachorros bastaria para comprar mais de 245 mil yakissobas

Gustavo Santos Ferreira

20 de março de 2014 | 12h25

Cachorro ostentação. Quantia gasta bastaria para comprar mais de 245 mil yakissobas

Carrão do ano, joias e roupas de grife já não bastam para a elite chinesa ostentar sua riqueza. O novo símbolo de status entre os abonados de Pequim é trazer na coleira um cão da raça Mastim tibetano. Dois cãezinhos machos da raça, irmãos, teriam sido vendidos por US$ 3 milhões para um investidor do mercado imobiliário local – o equivalente a R$ 7 milhões na cotação desta quinta, 20.

Um dos animais, de pelagem preta, teria custado US$ 2,3 milhões. O cachorro ruivo, US$ 700 mil. O criador dos animais garante ter recebido pagamento com cartão de crédito. Mas há quem diga que todo o alarde que ele criou com a venda não passa de jogada de marketing para inflar o preço de seus animais.

Com “bolha canina” ou não, a quantia hipoteticamente gasta seria suficiente para comprar mais de duas mil passagens de ida e volta do Brasil para a China. Ou 230 veículos da marca chinesa Chery no Brasil. Ou, quem sabe ainda, num arroubo de fome inusitado, mais de 245 mil yakissobas na rede de restaurantes China In Box. (Com informações da AP)

Tudo o que sabemos sobre:

AP; Cachorro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: