finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cai nº de agências bancárias nos EUA pela 1ª vez em 15 anos

Bancos estão abrindo unidades em regiões ricas e fechando em áreas pobres

Carla Miranda

23 de fevereiro de 2011 | 12h10

Atualizado às 15h19*

Dados do governo dos Estados Unidos, analisados em reportagem do “New York Times”, mostram que a crise financeira norte-americana que estourou em 2008 continua produzindo consequências. 

Em 2010 (mais de um ano depois da quebra do Lehman Brothers), o número de agências bancárias no país diminuiu pela primeira vez em 15 anos. Alguns bancos abriram novas agências, mas o número de unidades fechadas foi maior.

Além disso, o “NYT” faz outra observação, não menos importante: nas regiões onde estão os clientes mais ricos, o número de agências aumentou. O que fez a quantidade total de unidades cair foi a intensa redução nas áreas mais pobres.

Os EUA encerraram 2010 com 98.517 agências. Um ano antes, havia 99.550.

CORREÇÃO: Em 2009, havia 99.550 agências bancárias nos EUA, e não 98.517, como afirmava incorretamente este post. O erro foi corrigido.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.