As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

China acusa 4 executivos da Rio Tinto de ‘enormes’ subornos

Funcionários, incluindo um cidadão australiano, já estavam presos desde julho

Carla Miranda

10 de fevereiro de 2010 | 16h08

A China indiciou quatro funcionários da mineradora anglo-australiana Rio Tinto, que já estavam presos, por supostamente terem pedido ou aceitado “enormes” subornos de empresas de aço chinesas em diversas ocasiões, informou a Xinhua, agência oficial de notícias do governo chinês.

O assunto é destaca nos sites dos principais jornais do mundo, como The Wall Street Journal, Financial Times, The New York Times e Le Monde. Os funcionários foram indiciados também por violação de segredos comerciais.

Foram indicados o chefe do escritório da Rio Tinto em Xangai (o cidadão australiano Stern Hu) e três empregados locais – Wang Yong, Ge Minqiang e Liu Caikui.

A Procuradoria Popular de Xangai disse que os funcionários da Rio Tinto atraíram diretores de empresas chinesas com promessas ou outros meios ilegais para obter segredos comerciais de siderúrgicas, “causando conseqüências extremamente sérias”. A agência oficial não citou o nome das companhias nem especificou as consequências.

Os quatro executivos foram presos em julho do ano passado, como suspeitos de roubar “segredos de Estado”.  A polícia concluiu a investigação e a enviou aos procuradores dia 11 de janeiro.  

Para o Financial Times, o fato pode exacerbar tensões entre Pequim e os negócios estrangeiros e complicar as negociações entre as mineradoras e a China sobre o preço do minério de ferro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.