As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

China bloqueia acesso ao Google de Hong Kong

País asiático responde à tentativa do Google de driblar a censura na internet

Carla Miranda

23 de março de 2010 | 11h12

Atualizado às 15h50

google_china_flores_reuters_jason_lee_23032010.jpg
Homem põe flores sobre logomarca do Google na China (foto:Jason Lee/Reuters)

DESAFIO À CHINA TRAZ RISCO
 New York Times prevê uma ‘escalada’ do conflito Google vs China; Wall Street Journal vê ‘desafio dramático’ LEIA

O governo da China restringiu o acesso da população que vive na área continental do país ao serviço de buscas do Google hospedado em Hong Kong, informa o New York Times.

Trata-se de uma resposta à tentativa da empresa norte-americana de driblar a censura no país asiático. Ontem (segunda-feira, 22), o Google passou a redirecionar os acessos ao www.google.cn (que são filtrados, devido a um acordo com governo local) para o site www.google.com.hk, hospedado em Hong Kong e não censurado.

Agora, os habitantes da área continental da China não têm mais acesso ao site não censurado, como ocorreu ontem. Os computadores do governo “ou desabilitaram completamente as buscas para conteúdo objetável ou bloquearam os links para certos resultados”, relata o New York Times.

O leitor deste blog José Carlos Salvagni observou, em comentário registrado abaixo, que o Google, “é um grande investidor em tecnologia junto às principais universidades da China”, junto com outras empresas norte-americanas como Microsoft e Intel, segundo relatou o New York Times há um mês.  O Radar Econômico agradece a participação de Salvagni.

Leia a reportagem no site do New York Times (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.