As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

China quadruplica investimento em empresas japonesas

País da Ásia continental está de olho na tecnologia do arquipélago

Carla Miranda

29 de abril de 2010 | 15h42

A China está tentando aproveitar a estagnação econômica do Japão para ter acesso à tecnologia que o arquipélago desenvolveu ao longo das últimas décadas, segundo reportagem da revista britânica “The Economist” desta semana.

O país da Ásia continental quadruplicou a quantidade de dinheiro usado na compra de empresas japonesas, passando de US$ 4,3 bilhões em 2008 para US$ 16,9 bilhões em 2009. No entanto, o número de companhias japonesas compradas pelos chineses nem chegou a duplicar, o que significa que a China tem investido em firmas maiores.

Em valores absolutos, os números não são grandes se comparados ao tamanho das duas economias, que disputam a posição de segundo maior Produto Interno Bruto do mundo. No entanto, o caso chama atenção principalmente por dois motivos. Primeiro, “o Japão tem uma longa história de resistir a estrangeiros que querem comprar suas empresas”, diz a Economist. Em segundo lugar, esse movimento é especialmente “tocante” se lembramos das “relações difíceis” entre os dois países, historicamente.

Segundo a Economist, o interesse dos chineses não é na economia japonesa, que está estagnada, mas nas tecnologias e marcas que podem ser transferidas para a China.

A revista observa que o esperado fortalecimento do yuan, após fortes pressões da comunidade internacionais, vai impulsionar esse movimento, deixando as companhias japonesas mais baratas do ponto de vista chinês.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.