As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Conselheiro de Obama dá espécie de ultimato a bancos

Paul Volcker diz que Goldman Sachs e outros podem perder status de banco

Carla Miranda

12 de fevereiro de 2010 | 18h25

Paul Volcker, ex-presidente do banco central dos Estados Unidos e hoje apontado como o mentor de uma das mais polêmicas propostas de Barack Obama sobre o sistema financeiro, deu uma entrevista ao jornal Financial Times na qual dá uma espécie de ultimato aos grandes bancos norte-americanos.

Segundo ele, os bancos que não quiserem parar de fazer negócios em benefício próprio perderão o status de banco. Volcker é o chefe do Economic Recovery Advisory Board, um conselho que Obama criou para pensar a recuperação da economia e debater a reforma do sistema financeiro.

A proposta em jogo é a de que os bancos não operem ao mesmo tempo suas próprias carteiras e as carteiras dos clientes. “Se você não quer seguir essas regras”, afirmou Volcker, “pode operar muitas carteiras próprias, mas não faça isso com uma licença bancária”.

Ele citou expressamente o nome de um dos bancos que estiveram diretamente envolvidos com a crise financeira internacional: “A implicação para o Goldman Sachs ou qualquer instituição [financeira] é: ‘Você quer ser um banco?’”.

A medida que impede os bancos de fazerem negócios em benefício próprio e ao mesmo tempo operarem contas de clientes ficou conhecida como “regra de Volcker”.

Assista à entrevista em vídeo no site do FT (em inglês)

Leia a transcrição da entrevista (em inglês)

Leia reportagem sobre Volcker  no site do FT (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.