As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dilma quer Meirelles na infraestrutura; Serra vê Fraga na Fazenda

Jornal lista os nomes mais cotados para assumir funções na área econômica

Carla Miranda

25 de outubro de 2010 | 11h35

Atualizado às 16h40

O jornal “Valor Econômico” afirmou em reportagem publicada nesta segunda-feira, 25, que os dois candidatos à Presidência que chegaram ao segundo turno “já têm ministério escalado”.

O diário publicou um quadro mostrando quem deve assumir qual cargo no caso da vitória de Dilma Rousseff (PT) ou de José Serra (PSDB). Segundo a reportagem, a petista quer colocar Henrique Meirelles, atual presidente do Banco Central, em um ministério ligado à infraestrutura (“o mais provável é o dos Transportes”). No lugar dele, entraria Alexandre Tombini, hoje diretor do BC.

No caso de uma vitória tucana, o ex-presidente do BC Armínio Fraga “é preferido de Serra para comandar a área econômica”. Para a reportagem, a tendência é que ele assuma a Fazenda. No entanto, o blog Radar On-line, da “Veja”, disse que Fraga fechou acordo para vender sua empresa, a Gávea Investimentos, ao JP Morgan. Pelo acordo, diz o site da ‘Veja’, o ex-presidente do BC ficaria mais cinco anos à frente da Gávea, o que o impediria de assumir a Fazenda.

Veja os nomes da área econômica que o “Valor” identificou como sendo os mais cotados para assumir funções chave no próximo governo.

DILMA ROUSSEFF:

– Antonio Palocci / Casa Civil

– Luciano Coutinho / Fazenda

– Nelson Barbosa / Fazenda ou BNDES

– Henrique Meirelles / Transportes

– Mirian Belchior / Planejamento

– Aloizio Mercadante / Ciência e Tecnologia

– Wagner Rossi / Agricultura (atual)

– José Sergio Gabrielli / Petrobrás (atual)

– Alexandre Tombini / Banco Central

JOSÉ SERRA:

– Armínio Fraga / Fazenda

– Aloysio Nunes Ferreira / Casa Civil

– Xico Graziano / Agricultura

– Mauro Ricardo / Receita

– Mauro Arce / Transportes

– Gesner Oliveira / BNDES

– Márcio Fortes / BNDES

– José Carlos Aleluia / Minas e Energia ou uma estatal

A reportagem está nas páginas A8 e A9 do “Valor Econômico” ou no site, para assinantes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.