As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Disputa por Malvinas revela falta de exploração de petróleo

Para jornal, conflito entre Argentina e Reino Unido é sinal de falta de investimento

Carla Miranda

26 de fevereiro de 2010 | 10h11

O jornal norte-americano The New York Times publica uma reportagem nesta sexta-feira defendendo a tese de que a disputa entre a Argentina e o Reino Unido pelas Ilhas Malvinas ou Falkland é um sinal de que falta exploração de petróleo por parte do país sul-americano.

Para o diário, a atual disputa pela região é menos a retomada de um antigo e mais a emergência de um problema novo. “A ideia de que a Argentina poderia assistir empresas britânicas descobrir grandes reservas de petróleo perto dos seus mares seria um vento aniquilador para um país já invejoso em relação às enormes descobertas ocorridas nos últimos três anos no vizinho Brasil”, diz o jornal.

O jornal diz que o sistema de taxas de exportação mantém os preços de petróleo baixos no país, o que desestimula empresas do setor a investir na commodity. “Haveria muito mais” companhias investindo em petróleo se houvesse “regras estáveis” na Argentina, disse ao NYT o consultor Daniel Montamat, da Montamat y Asociados, em Buenos Aires.

Na atual disputa, iniciada há cerca de um mês, o governo argentino acusou o Reino Unido de violar a soberania do país sul-americano e ameaçou dificultar a circulação de navios de petróleo que cruzassem águas argentinas.

Leia a reportagem do New York Times na íntegra (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.