As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dólar sobe e ações caem no mundo após decisão do Fed

BC dos EUA eleva taxa sobrada sobre empréstimos emergenciais aos bancos

Carla Miranda

19 de fevereiro de 2010 | 09h47

O dólar subia nesta sexta-feira (19) para seu maior nível dos últimos nove meses em relação ao euro, enquanto as ações das principais bolsas do mundo caíam, informa o Financial Times. Tudo isso depois de o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, decidir elevar a taxa cobrada sobre empréstimos emergenciais aos bancos.

A taxa, conhecida no Brasil como “redesconto”, estava em 0,5% ao ano e a partir desta sexta-feira passará a 0,75%. Analistas têm interpretado a decisão como um sinal de que o Fed estaria iniciando um processo de retirada dos estímulos econômicos à economia.

Alguns analistas consideraram que a decisão sugere que a taxa básica de juros também pode subir. No entanto, próprio Fed negou essa possibilidade.

“O fato de que a decisão não foi tomada em uma reunião pré-agendada e veio depois do fechamento dos mercados é uma indicação provável de que o Fed não quer que isso seja interpretado como uma mudança na projeção geral da política monetária”, afirmou ao Financial Times Don Rissmiller, da Strategas. “No entanto, a reação dos mercados provavelmente colocará de volta nos holofotes a estratégia do Fed de saída da crise”, completou.

“O Fed pode falar o dia inteiro que o movimento na taxa de redesconto é técnico e não uma mudança da política”, mas mesmo assim os mercados a verão como tal, disse Christopher Rupkey, economista Bank of Tokyo-Mitsubishi, em reportagem do Wall Street Journal.

O New York Times interpretou a decisão do Fed como um sinal de que a instituição quer acabar com o “dinheiro fácil” que os bancos vinham ganhando por meio de estímulos econômicos extraordinários.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.