As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dona do FarmVille paga US$ 150 mil por ano a recém formado

Briga por profissionais do setor de tecnologia está acirrada nos EUA

Carla Miranda

28 de fevereiro de 2011 | 10h54

A briga por profissionais no setor de tecnologia está acirrada no Vale do Silício, nos Estados Unidos.

A Zynga, empresa responsável pelo jogo Farmville, que roda no Facebook, oferece entre US$ 100 mil e US$ 150 mil por ano a engenheiros recém-formados que trabalham em empresas de software menores, segundo uma reportagem do “Wall Street Journall”.

Esse foi o valor oferecido a profissionais iniciantes que trabalhavam em uma empresa menor, a Redfin, que opera corretagem imobiliária online. A Zynga tem hoje 1.500 funcionários e pretende dobrar esse número até o fim do ano, afirma o “Journal”.

Segundo a reportagem, a concorrência no setor está tornando cada vez mais difícil a vida das empresas recém lançadas. A Redfin, por exemplo, paga cerca de US$ 80 mil por ano a um engenheiro recém formado, pouco mais que a metade dos US$ 150 mil que a Zynga ofereceu.

O presidente da Blekko, novo site de buscas, afirma que alguns funcionários já receberam quatro ofertas de grandes empresas. Continuam na Blekko aqueles que acreditam no projeto, uma vez que a empresa iniciante não tem como fazer contraproposta à altura.

Gigantes da internet como o Google também são alvo de empresas que estão em fase de rápido crescimento. Para evitar perda de profissionais, o site de buscas elevou salários de seus funcionários em 10% no ano passado, em média, segundo a reportagem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.