‘É o começo do fim de Eike Batista?’, provoca o ‘FT’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘É o começo do fim de Eike Batista?’, provoca o ‘FT’

Tombo de quase 30% nos papéis da OGX foi chamado de “bomba” pela publicação

Gustavo Santos Ferreira

01 de julho de 2013 | 19h34

O título do artigo do Financial Times para comentar a queda das ações da OGX nesta segunda-feira, 1, não poderia ser mais dramático: “É o começo do fim de Eike Batista?”.

O tombo de quase 30% nos papéis da empresa na bolsa foi chamado de “bomba” pela publicação. Este triste dia para Eike, de acordo o FT, “chutou para outro patamar” a crise de confiança da OGX.

eike_estadao.jpg
Eike. Papéis da OGX passaram a valer meros R$ 0,56

 “A sorte da empresa agora depende do campo Tubarão Martelo, de viabilidade não comprovada e que ainda tem de começar a produzir”, afirma o diário.

A OGX suspendeu nesta segunda-feira a exploração de três campos de petróleo e interrompeu a construção de cinco plataformas. Investimentos para expandir a produção de poços hoje em ação foram abortados.  Mesmo o de Tubarão Azul, ainda ativo, pode ser paralisado em 2014. Apenas o desenvolvimento do campo de Tubarão Martelo deve ser mantido, para ser explorado no futuro.

Mas o FT não se ateve apenas a analisar a situação do pobre bilionário Eike Batista. Resolveu também dar um conselho. Mas pegou pesado:

“Batista é conhecido por suas relações com modelos e atrizes. Como seu império de negócios continua a desmoronar num ritmo cada vez mais alarmante, talvez seja a hora de começar a passar algum tempo com um grupo menos glamouroso de pessoas – o de especialistas em reestruturação.”

Tudo o que sabemos sobre:

EikeEike BatistiaFinancial TimesOGX

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.