As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Estados dos EUA cortam apoio à indústria do cinema

Arizona, Iwoa e Kansas já retiraram benefícios; outros têm projetos

Carla Miranda

20 de janeiro de 2011 | 12h09

andrew_garfield_jesse_eisenberg_kevin_spacey_rede_social_globo_ouro_reuters_mario_anzuoni_14012011.jpg
Andrew Garfield e Jesse Eisenberg, aotres de ‘A Rede Social’, e Kevin Spacey, produtor (foto: Mario Anzuoni/Reuters)

A indústria do cinema dos Estados Unidos está aos poucos perdendo subsídio estatal, relata uma reportagem do “New York Times”.

Mais de 40 dos 50 Estados norte-americanos usavam davam algum tipo de incentivo público à indústria do audiovisual antes da crise. Agora, em que os governadores buscam formas de cortar gastos sem demitir diretamente seus funcionários, o apoio à indústria do entretenimento está sendo revisto.

Os Estados de Arizona, Iowa e Kansas já suspenderam ou reduziram o benefício. No Missouri, legisladores dos dois principais recomendaram cortar o incentivo aos filmes. E na Nova Jersey, o governador está sendo pressionado para tirar recursos desse segmento, segundo o “New York Times”.

Esses Estados não têm a mesma importância que a Califórnia para a indústria do cinema, mas, na opinião do “Times”, essas decisões são suficientes para assustar os produtores de Hollywood. Filmes como “A Rede Social”, que ganhou quatro Globos de Ouro e é favorito ao Oscar, utilizaram incentivos públicos.

Leia a reportagem no site do “New York Times” (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.