As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Estados Unidos encerram investigação contra Google

País vai na contramão de Europa e Canadá, que apertaram o certo à empresa

Carla Miranda

27 de outubro de 2010 | 16h47

Enquanto a Europa e o Canadá aumentam as investigações sobre violação de privacidade que o Google teria cometido enquanto elaborava o Street View, os Estados Unidos tomam o caminho inverso.

A Federal Trade Commission (FTC), que desempenha a função de principal agência de proteção ao consumidor nos EUA, entre outras, decidiu encerrar inquérito contra a empresa, informou o jornal “Financial Times”. A entidade investigava a forma como o Google coletou dados para o Street View, site que mostra imagens das ruas de cidades inteiras.

Na semana passada, a companhia admitiu que carros que captavam as imagens coletaram ilicitamente e-mails e senhas de pessoas que acessavam a internet por meio de rede WiFi (sem fio) domésticas. A empresa afirmou que tomou providências para que isso não aconteça mais e culpou um engenheiro, de nome não revelado, que teria instalado nos carros, sem autorização, softwares capazes de captar esses dados.

A agência dos EUA resolveu encerrar o inquérito porque considerou que o Google tomou as providências adequadas.

Para o “Financial Times”, a decisão da FTC “marca o fim de pelo menos uma das maiores investigações sobre o mais danoso caso de violação de privacidade que atingiu a companhia”.

Leia a notícia no site do “Financial Times” (em inglês)

Saiba mais no site do caderno Link: 

  • Reino Unido vai investigar Street View
  • Street View terá de identificar carros na Itália
  • Street View recolheu senhas, diz Google
  • 244 mil alemães pedem remoção do Street View
  • Google é processado na Espanha
  • Street View Brasil nesta quinta
  • Mobilidade ainda não dá lucro
  • Google Me chega neste ano
  • República Tcheca proíbe Street View
  • Street View se livra na Nova Zelândia
  • Comentários

    Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.