As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

EUA fazem vista grossa para queda do dólar, diz ‘WSJ’

Autoridades defendem moeda forte mas não fazem nada para que isso ocorra

Carla Miranda

29 de abril de 2011 | 12h29

Documento

  • wsj_reproducao_29042011.jpg   PDF

Manchete: ‘Autoridades despreocupadas com a queda do dólar’

O “Wall Street Journal” desta sexta-feira, 29, só faltou chamar os governantes dos Estados Unidos de hipócritas. O jornal não usou essa palavra. Preferiu dizer que autoridades defendem em público o fortalecimento do dólar, mas, na verdade, estão “despreocupadas” com a queda da moeda americana. Mais do que isso, o diário insinua que os governantes estejam interessados na desvalorização da divisa.

“Do ponto de vista das autoridades, o enfraquecimento da moeda não é tão ruim. Está ajudando os EUA a se recuperarem ao tornar os produtos americanos mais baratos no exterior. Isso aumenta as exportações – fator fundamental da retomada do país”, afirma o jornal.

A reportagem lembra que o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, por exemplo, disse na quarta-feira que quer uma moeda mais forte, mas a instituição que ele preside mantém a taxa básica de juros no menor patamar da história. Um aumento no juro ajudaria a impedir a saída de dólares do país.

O jornal também nota que o secretário do Tesouro, Tim Geithner, também expressou desejo de um dólar mais forte, mas não deu sinais de que fará algo para reverter essa tendência.

O dólar fraco ajuda as exportações dos EUA, mas gera inflação porque os produtos importados ficam mais caros para os americanos.

Leia a reportagem no site do Wall Street Journal (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.