As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Executivos da Apple vendem ações de US$ 195 mi, diz blog

Só o diretor operacional Tim Cook levou US$ 69 milhões, segundo blog

Carla Miranda

26 de março de 2010 | 11h07

Atualizado às 11h44

Quatro altos executivos da Apple venderam ontem (quinta-feira, 25) 850 mil ações da empresa pelo valor total de US$ 195 milhões, o que pode ter levado os papéis a caírem 1,5% na bolsa de valores na quinta-feira, afirma o blog Apple 2.0, do site da revista norte-americana Fortune. No dia anterior, as ações da Apple estavam no nível mais alto de sua história.

“A equipe sênior da Apple teve um ocupado – e lucrativo – dia de ‘insider trading’ na quinta-feira”, afirma o autor do blog, o jornalista Philip Elmer-DeWitt. O termo “insider trading” se refere ao uso de informação privilegiada nos negócios.

Entre os executivos da Apple que venderam grande volume de ações na quinta-feira, diz o blog, está o diretor operacional Tim Cook, que substituiu o presidente da empresa, Steve Jobs, quando este precisou se afastar por motivo de doença, no ano passado.

Os quatro funcionários haviam sido gratificados com essas ações em dezembro de 2005, segundo o blog, quando os papéis custavam US$ 72; ontem, variaram entre US$ 226,9 e US$ 230,7.

De acordo com Elmer-DeWitt, Cook vendeu 300 mil ações e embolsou US$ 68,8 milhões; Peter Oppenheimer, diretor financeiro, vendeu 200 mil papéis e ganhou US$ 45,98 milhões; Ron Johnson, vice-presidente sênior para varejo, desfez-se de 200 mil papéis e levou US$ 45,95 milhões; Phil Schiller, vice-presidente sênior para marketing, comercializou 150 mil ações e obteve US$ 34,47 milhões.

Esses quatro executivos, afirma Elmer-DeWitt, venderam todas as ações que haviam recebido em dezembro de 2005. Outros três funcionários venderam apenas uma parte daquela gratificação, sempre segundo o blog.

Procurada pelo Radar Econômico, a Apple não quis comentar. O autor do blog, por sua vez, não diz de onde tirou as informações. Ele é especializado em tecnologia e cobre a empresa desde 1982.

Leia o texto no blog Apple 2.0, da Fortune (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.