As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fed dá sinal de querer acabar com lucro fácil dos bancos

Decisão do BC dos EUA sugere que alguns estímulos já podem ser retirados

Carla Miranda

19 de fevereiro de 2010 | 09h17

A decisão do Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos) de elevar a taxa de redesconto de 0,5% ao ano para 0,75% ao ano, anunciada ontem (18), pode ser um sinal de que “os dias de dinheiro fácil – e, talvez, de lucro fácil – estão contados”, analisa o jornal The New York Times.

O redesconto é uma taxa que o banco central cobra para fazer empréstimos emergenciais aos bancos. Antes da crise, essa taxa estava em torno de 6% ao ano. A partir de 2007, foi baixando até chegar a 0,5%, o que permitiu às instituições financeiras tomar empréstimos de última hora por um custo baixo.

Para o New York Times, o aumento da taxa de redesconto sugere também que “os formuladores da política monetária acreditam que os bancos do país se recuperaram o suficiente para que sejam retirados alguns dos apoios extraordinários que Washington criou durante a crise financeira”.  

Leia a reportagem no site do New York Times (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.