finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Forbes’ lança ranking de bilionários com atualização em tempo real

Revista reage à Bloomberg, que criou uma lista concorente no mês passado

Carla Miranda

26 de abril de 2012 | 18h22

Está acirrada a briga entre a revista Forbes e a agência de notícias Bloomberg para ver quem é a referência na identificação das pessoas mais ricas do mundo.

Desde 1987, a Forbes publica todo ano a lista dos bilionários do mundo. Neste ano, no entanto, a Bloomberg entrou com força na disputa pelo público da revista. Dias antes de sair o ranking da Forbes, a agência lançou o seu próprio levantamento, com uma grande vantagem: atualização diária.

Porém, o ranking da Bloomberg tinha também uma desvantagem: inclui apenas os 40 mais ricos (à época do lançamento, eram somente 20), enquanto o da Forbes abrange mais de mil bilionários.

Agora, a Forbes tenta retomar a dianteira ao lançar uma lista um pouco maior que a da concorrente (com 50 pessoas) com atualização em tempo real. O site da revista identifica, inclusive, as cinco pessoas cujo patrimônio mais aumentou no dia e aquelas cuja riqueza mais diminuiu.

Vale notar que essas listas consideram como ganhos ou perdas a variação do preço das ações que os bilionários possuem. A rigor, economistas só consideram que uma pessoa ganhou ou perderam dinheiro em bolsa quando ela vende seus papéis.

Outra observação: ao comparar as duas listas, vemos algumas discrepâncias. Por exemplo, o brasileiro Jorge Paulo Lemann, que na semana passada entrou na lista da Bloomberg em 40º lugar, nem é citado no novo ranking da Forbes.

Ranking para quê?

Provavelmente um psicólogo explicaria melhor que um economista por que esses rankings fazem tanto sucesso. Alguém arrisca um palpite?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: