As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fraga nega que Brasil caminhe para ‘crise de subprime’

No entanto, ex-presidente do BC alerta que a alta do crédito merece atenção

Carla Miranda

24 de fevereiro de 2011 | 12h16

O ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, em entrevista ao jornal britânico “Financial Times”, disse que as autoridades do Brasil precisam ficar atentas à rápida evolução do crédito no País, mas negou que o País caminhe para uma “crise de subprime”, como ocorreu nos Estados Unidos.

A entrevista com Fraga veio três dias depois de o site do “FT” publicar um artigo segundo o qual o Brasil estaria caminhando para uma “crise de subprime”.

“Nós podemos ter traços de ‘subprime’ no sistema. Isso sempre existe e é necessário ficar atento. Eu não acho que [uma crise de ‘subprime’] vá muito longe, mas, se for, é possível lidar com ela enquanto é pequena”, afirmou Fraga ao jornal.

Se, por um lado, grandes bancos elevaram o volume de empréstimos em 20% em 2010, por outro tiveram grandes lucros. Os ganhos do Itaú Unibanco, por exemplo, foram os maiores da história do setor no ano passado.

Ainda que o risco de uma crise de “subprime” esteja longe, Fraga considera que é necessário ter atenção. “Estou preocupado com o rápido crescimento dos empréstimos e tenho curiosidade de saber o que acontecerá com a qualidade desse crédito. […] Se eu estivesse no meu antigo emprego [de presidente do BC], eu colocaria minhas tropas em todo lugar para checar isso”, afirmou Fraga ao “FT”.

Aqui no portal do Estadão, o jornalista José Paulo Kupfer também refutou os argumentos de que o País estaria caminhando para uma crise de “subprime”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.