Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘FT’: Brics cogitam criar um banco de desenvolvimento comum

Objetivo é movimentar mais facilmente a poupança dos países dentro do grupo

Carla Miranda

20 de março de 2012 | 18h41

Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, países emergentes que formam a sigla Brics, levantaram em fevereiro a ideia de criar um banco de desenvolvimento conjunto e pretendem dar prosseguimento ao projeto em uma reunião em Nova Deli, Índia, marcada para a semana que vem, noticia o “Financial Times“.

O diário britânico disse ter obtido a informação com uma autoridade brasileira. A fonte acrescentou que os países ainda estão em um “estágio muito inicial da discussão”.

Os Brics, apesar de inúmeras diferenças entre si, têm em comum o fato de serem economias grandes e deterem uma grande parte das reservas em moeda forte do planeta. Com o banco de desenvolvimento, diz o “FT”, a poupança dos países poderia se movimentar melhor entre os membros do grupo.

Uma autoridade indiana disse que a China está pouco propensa a aderir a não ser que ganhe o posto de controladora da futura instituição. Mas, para os chineses, um banco de desenvolvimento ajudaria a promover o yuan entre os Brics.

No dia 8, o mesmo “Financial Times” noticiou que a China vai propor aos demais quatro países, na mesma reunião em Nova Deli, a criação de uma linha de empréstimos em moeda local entre eles.

“Para o Brasil, cujo banco de desenvolvimento tem quatro vezes mais recursos que o Banco Mundial, uma instituição comum para o grupo poderia ajudar a formar novos laços comerciais, particularmente com a Rússia e a China”, afirma o jornal.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: