FT: Petrobrás pode acabar com sonho do Brasil de ser um grande produtor de petróleo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

FT: Petrobrás pode acabar com sonho do Brasil de ser um grande produtor de petróleo

O jornal britânico 'Financial Times' lança dúvidas sobre a previsão brasileira de que o País poderia se tornar um dos cinco maiores produtores mundiais de petróleo em 2020

Agência Estado

26 de março de 2015 | 10h01

Petrobras_div539

LONDRES – O jornal britânico Financial Times lança dúvidas sobre a previsão brasileira de que o País poderia se tornar um dos cinco maiores produtores mundiais de petróleo em 2020. A reportagem “Problemas da Petrobrás colocam nuvens sobre o sonho do Brasil” publicada na edição impressa do jornal desta quinta-feira, 26, diz que o escândalo de corrupção pode reduzir investimentos da estatal, o que geraria problemas até na saúde e educação.

“Analistas e executivos do setor dizem que a exploração do pré-sal poderá ser a maior vítima da crise que atinge a Petrobrás, juntamente com o sonho do Brasil de se tornar um dos cinco maiores produtores mundiais de petróleo do mundo em 2020”, diz a reportagem. Após ouvir analistas, o FT diz que o robusto programa de investimentos da estatal na exploração de petróleo da camada do pré-sal “não é mais viável”.

Além dos problemas financeiros gerados pela corrupção descoberta na empresa, outro argumento do jornal é que a queda do preço do petróleo também pode tornar inviável a exploração de alguns campos brasileiros. O FT cita que o ponto de equilíbrio financeiro para a produção da Petrobrás no pré-sal seria de US$ 45 o barril. Há poucos dias, o petróleo operavam abaixo desse valor, lembra o jornal.

“Se a Petrobras, que detém um quase monopólio sobre o petróleo e a produção de gás no Brasil, for forçada a cortar investimentos no pré-sal, os efeitos seriam sentidos muito além da indústria”, diz o texto. “Fundos para pesquisa e desenvolvimento secariam e até escolas e hospitais poderiam ser privados de bilhões de dólares prometidos a partir dos lucros do pré-sal e dos royalties”, completa o FT.

Tudo o que sabemos sobre:

Financial TimesPetrobrásPetróleo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.