As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Após Google admitir ato ilícito, Reino Unido reabre inquérito

Empresa anunciou, ainda, mudanças processuais para evitar novos problemas

Carla Miranda

25 de outubro de 2010 | 13h50

Atualizado às 17h38

O Reino Unido decidiu reabrir investigação contra o Google por violação de privacidade depois que a empresa admitiu, na última sexta-feira (22), que os carros que batiam as fotografias para o Google Street View captaram, em alguns casos ilicitamente, e-mails e senhas pessoais de redes WiFi (sem fio) domésticas em diversos países, informa o jornal britânico “Financial Times”.

—-
Enquete: os países emergentes correm risco de bolha?
Radar Econômico é finalista do prêmio Top Blog. Vote!
—-

A reportagem afirma que autoridades de vários dos 30 países onde os carros do Street View operaram estão investigando o Google. Na semana passada, órgãos reguladores da Espanha e do Canadá disseram que a companhia infringiu leis locais. Na Itália, a empresa terá que identificar os carros usados no Street View. Na Alemanha, 244 mil pessoas já pediram para que suas casas fiquem irreconhecíveis no site do Google.

Ao mesmo tempo em que admitiu o erro, o Google anunciou na sexta-feira mudanças processuais para evitar que esse tipo de problema ocorra novamente, relata o “FT”. “O Google culpou um engenheiro, de nome não revelado, que teria instalado nos carros, sem autorização, softwares capazes de coletar dados de redes WiFi.

Na avaliação do “Financial Times”, este é “o mais danoso caso de violação de privacidade a atingir a empresa.

No Brasil, o produto foi lançado no dia 30 de setembro.

Leia no site do “Financial Times” (em inglês):

Google enfrenta processo renovado sobre Street View no Reino Unido

Google admite erros no Street View

Saiba mais no site do caderno Link:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.