finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Governo está aberto a reduzir controle de capital, diz Bovespa

Presidente da empresa disse que conversou com autoridades sobre o tema

Carla Miranda

25 de outubro de 2011 | 18h56

O presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto, disse em entrevista o “Financial Times” que pediu ao governo para reduzir o controle de capitais e teve um retorno favorável.

“Nós temos conversado com o governo e eles estão abertos a discussões nessa linha. Parece que eles estão abertos a mudar [as medidas relativas a controle de capital] em breve, mas não sabemos quando”, disse Pinto, conforme registrado no site do “FT”.

O governo já elevou de 2% para 6% o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que incide sobre capital estrangeiro no mercado de renda fixa e introduziu uma taxa de 1% em derivativos cambiais.

O objetivo era frear a entrada de capital especulativo no País, movimento que contribuía para a valorização do real. Mas a crise na Europa e a consequente alta do dólar fizeram aumentar a pressão para que o governo afrouxe esses controles, avalia o “FT”.

O presidente da BM&FBovespa disse ao jornal britânico que as taxas são um grande desestímulo ao investidor estrangeiro e ajudam a explicar por que as ações brasileiras estão entre as com pior desempenho no mundo neste ano.

O Ibovespa caiu 22% desde janeiro, bem mais do que o 0,3% do índice Standard & Poor’s 500 (uma referência da bolsa de Nova York) e dos 3,4% do FTSE (bolsa de Londres).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: