As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Grécia esfria ânimo de países que querem adotar euro

Nações como Estônia poderiam não conseguir manter gastos dentro do limite

Carla Miranda

12 de fevereiro de 2010 | 11h15

A crise nas contas públicas da Grécia está esfriando o entusiasmo de alguns países que são candidatos a entrar na zona do euro, segundo o jornal The New York Times.

Países como Estônia e Letônia já estiveram “desesperados” para entrar na zona do euro, mas agora “o euro não parece tão atrativo”, disse ao NYT Alf Vanags, diretor do Centro Internacional Báltico para Estudos de Política Econômica, em Riga (Letônia).

A Estônia passaria a dotar o euro em 2011; a Letônia e a Lituânia, em 2014. O receio desses países é acabar ficando numa situação parecida com a da Grécia. Em momentos de crise econômica como a grega, uma das saídas possíveis é a desvalorização da moeda. Mas, sendo parte da zona do euro, as nações perdem essa autonomia.

O jornal destaca outro ponto negativo para países periféricos que querem usar o euro: eles não conseguiriam pagar os altos custos dos seus programas sociais mantendo-se, ao mesmo tempo, dentro dos limites de endividamento impostos pela zona do euro.

Leia a reportagem no site do New York Times (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.